• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2010.tde-23022010-090832
Documento
Autor
Nome completo
Ester Holcman
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2009
Orientador
Banca examinadora
Sentelhas, Paulo Cesar (Presidente)
Mello, Simone da Costa
Zolnier, Sérgio
Título em português
Microclima e produção de tomate tipo cereja em ambientes protegidos com diferentes coberturas plásticas
Palavras-chave em português
Cultivo protegido
Produção vegetal
Radiação solar
Temperatura
Tomate
Resumo em português
Em regiões de intensa disponibilidade de energia solar e elevadas temperaturas, os produtores de tomate procuram limitar a radiação no interior dos ambientes protegidos para reduzir a temperatura, principalmente por meio de malhas aluminizadas. Porém, o uso dessas malhas provoca redução demasiada na transmitância da radiação fotossinteticamente ativa, trazendo conseqüências negativas à produtividade. Desse modo, é importante se caracterizar o microclima desses ambientes em função da cobertura empregada. O presente estudo teve por objetivo avaliar a influência de diferentes coberturas plásticas em ambientes protegidos no seu microclima e na produtividade e qualidade do tomateiro tipo cereja. Para tanto, um ambiente protegido de 50 m, instalado em Piracicaba, SP, foi dividido em dois ambientes distintos: Ambiente I - coberto com filme plástico anti-UV e com uma malha termo-refletora e Ambiente II - coberto com filme plástico difusor. Nesses ambientes foram cultivadas, em duas épocas distintas, duas cultivares de tomate tipo cereja (Sweet Grape e Sweet Million), submetidas a diferentes soluções nutritivas (relação K:N 2:1 e 3:1) na fertirrigação. No Ambiente II houve maior transmitância da radiação solar, sendo 50,3% superior à transmitância observada no Ambiente I. A temperatura média do ar no Ambiente II foi 5,2% e 2,1% superior à temperatura no ambiente externo, respectivamente para o 1º e 2º ciclo. Já no Ambiente I, as temperaturas foram praticamente iguais às observadas externamente. A cultivar Sweet Grape produziu maior quantidade de frutos pequenos (163 frutos pl-1) e grandes (341 frutos pl-1) do que a cultivar Sweet Million (102 e 261 frutos pl-1, respectivamente). A solução nutritiva com relação 2:1 de K:N promoveu maior produção de frutos pequenos (144 frutos pl-1) do que a relação 3:1 (122 frutos pl-1). As plantas no Ambiente II produziram, em média, 146 frutos pequenos por planta e 368 frutos grandes por planta, enquanto que no Ambiente I essa produtividade foi de 119 e 235 respectivamente. Os diferentes ambientes não tiveram influência sobre o diâmetro dos frutos, no entanto, promoveram diferenças no peso desses. Os frutos pequenos e grandes no Ambiente II pesaram respectivamente 6,66 g e 11,91 g e no Ambiente I 6,09 g e 11,21 g. A cultivar Sweet Million produziu 4,58 kg pl-1 e 3,85 kg pl-1 e a cultivar Sweet Grape produziu 3,94 kg pl-1 e 3,53 kg pl-1 nos 1° e 2° ciclos, respectivamente. Quanto à qualidade do fruto, o ambiente influenciou somente a porcentagem de acidez e o teor de vitamina C. A relação K:N 2:1 promoveu valor médio de oBrix ligeiramente superior ao valor obtido com a solução 3:1. Os frutos da cultivar Sweet Million apresentaram maior acidez e maior teor de vitamina C do que a cultivar Sweet Grape. Com base nesses resultados, concluiu-se que a cobertura com o filme plástico difusor foi eficiente em manter a temperatura e a radiação solar em níveis adequados para uma boa produtividade e qualidade das cultivares de tomateiro tipo cereja estudadas.
Título em inglês
Microclimate and cherry tomato production in greenhouses with different plastic covers
Palavras-chave em inglês
Quality
Solar radiation
Temperature
Tomato crop
Yield
Resumo em inglês
In the regions where solar energy is very intense and temperatures are high, the tomato growers use to reduce the incoming solar radiation inside the greenhouses, aiming to promote the temperature reduction, mainly by installing aluminated shading screens inside. However, the use of such covers promotes an intense reduction of the photosynthetic active radiation, bringing negative consequences for yield. Therefore, it is important to characterize the microclimate inside the greenhouses in relation to the cover material used. Based on that, the objective of the present study was to evaluate the influence of different covers on microclimate and the cherry tomato yield and quality in greenhouses, in Piracicaba, state of São Paulo, Brazil. For that, a 50-m greenhouse was divided in two different environments: Environment I - covered with plastic film anti-UV and with thermo-reflective shading screen disposed internally, and Environment II - covered with diffusive plastic film. Both environments were cultivated with two cultivars of cherry tomato (Sweet Grape and Sweet Million), fertilized with two different solutions (K:N relation of 2:1 and 3:1) by fertirrigation. Environment II had 50.3% more availability of solar energy than Environment I. The temperature inside Environment II was slightly higher (5.2 and 2.1% in the first and second cycles) than Environment I, which had similar temperatures to outside condition. The Sweet Grape cultivar produced more small (163 fruit pl-1) and large (341 fruit pl -1) fruits than Sweet Million (102 and 261 fruits pl-1, respectively). The 2:1 K:N solution promoted greater production of small fruit (144 fruit pl-1) fruits than 3:1 (122 fruit pl-1). Plants in the Environment II produced, in average, 146 small fruits per plant and 368 large fruits per plant, whereas the ones in Environment I produced 119 and 235 fruits per plant, respectively. The different environments did not have influence on fruit diameter; however, they promoted differences in the weight of the fruits. Small and large fruits in the Environment II weighted 6.66 g and 11.91 g and in the Environment I they weighted 6.09 g and 11.21 g, respectively. Sweet Million cultivar produced 4.58 kg pl-1 and 3.85 kg pl-1 and Sweet Grape 3.94 kg pl-1 and 3.53 kg pl-1 respectively in the 1st and 2nd cycles. In relation to fruit quality, the environment had influence only on the percentage of acidity and vitamin C content. The ratio K:N 2:1 resulted in a small °Brix difference in relation to the ratio 3:1. The Sweet Million fruits had higher acidity and vitamin C content than Sweet Grape ones. Based on these results, it is concluded that the cover of Environment II (diffusive plastic film) was efficient to keep the temperature and solar radiation in favorable levels for high productivity and quality of both cherry tomato cultivar during the two seasons evaluated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Ester_Holcman.pdf (1.49 Mbytes)
Data de Publicação
2010-02-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.