• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.108.2018.tde-12092018-153842
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Russo Antunes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Oliver, Fatima Correa (Presidente)
Maximino, Viviane Santalucia
Nicolau, Stella Maris
Oliveira, Ana Flavia Pires Lucas D
Título em português
O cuidado de mulheres em um serviço de Atenção Básica: problematização de uma experiência de trabalho interprofissional
Palavras-chave em português
Atenção primária em saúde
Dispositivo grupal
Gênero e saúde
Mulheres
Resumo em português
Este trabalho se propõe a discutir as práticas de cuidado a mulheres em um serviço de Atenção Básica, a partir da experiência da pesquisadora como terapeuta ocupacional de um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). No cotidiano do trabalho compartilhado com a Estratégia de Saúde da Família (ESF), percebe-se que a Atenção à Saúde da Mulher abarca principalmente questões relacionadas à reprodução e situações específicas do ciclo fértil feminino. A partir das discussões de gênero, saúde e produção de cuidado integral e ampliado, foi possível discutir e sistematizar uma experiência grupal e interprofissional de cuidado a mulheres realizada em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), da cidade de São Paulo. Além disso, houve também oportunidade de identificar e problematizar as estratégias de cuidado em resposta às necessidades de saúde das mulheres da área de abrangência desse serviço, de maneira a contribuir para a ampliação do cuidado na atenção primária em saúde. Para tal, foi realizada uma pesquisa de abordagem qualitativa com metodologia de estudo de caso, a partir da realização de trabalho de campo com observação participante e 17 entrevistas com os seguintes sujeitos: coordenadoras de NASF, trabalhadoras da ESF desta UBS, trabalhadoras de NASF que são coordenadoras do Grupo de Mulheres e mulheres participantes do referido grupo. A análise dos dados indicou as seguintes categorias: gênero como potencial de desgaste e de fortalecimento; escuta reconhecida pelas trabalhadoras como demanda das mulheres; empoderamento das mulheres como objetivo do Grupo de Mulheres; Grupo de Mulheres como estratégia de cuidado às necessidades ampliadas de saúde. Percebeu-se que as profissionais compreendem a Saúde da Mulher a partir de uma perspectiva integral. Por outro lado, a formação e os arranjos organizacionais e de gestão direcionam as práticas no sentido do modelo biomédico. E no caso da assistência às mulheres, as práticas são direcionadas aos protocolos de Saúde Reprodutiva, o que retrata as opressões de gênero. Neste território, a "sobrecarga" das mulheres, ou seja, as assimetrias de gênero, são fator de grande relevância em seus processos de adoecimento, nos quais a determinação social e as condições de vida aparecem como necessidades de saúde das mulheres ao serviço. As participantes do Grupo e as profissionais apontam a importância do Grupo de Mulheres para os processos de recuperação de saúde e de cidadania, porém, poucas mulheres são direcionadas a serem cuidadas neste dispositivo. Com o intuito de propor melhorias para a assistência às mulheres, considera-se a importância de novos arranjos do processo de trabalho e de formação de gênero no local de trabalho. Em uma perspectiva mais abrangente, há que se considerar também esta questão na luta pela reformulação das Políticas e das práticas de Saúde Pública. Assim, propusemos a sistematização do dispositivo "Grupo de Mulheres" como estratégia de cuidado e de emancipação, apresentada em um caderno anexo a esta dissertação.
Título em inglês
Women's care in Primary Healthcare: the problematization of an interprofessional experience in practice
Palavras-chave em inglês
Gender and health
Group device
Primary Care
Women
Resumo em inglês
The purpose of this study is to discuss the practice of women's care within Primary Care (Atenção Básica) service, based upon this researcher's experience as an occupational therapist at a Family Healthcare Support Nuclei (Núcleo de Apoio à Saúde da Família - NASF). During routine daily work, in conjunction with the Family Healthcare Strategy (Estratégia de Saúde da Família - ESF), it can be perceived that the Attention to Women's Health target (Atenção à Saúde da Mulher) only covers issues related to reproduction and specific aspects of the female fertility cycle. It is considered that, from discussions of gender and health and the delivery of a broader integrated care, it is possible to present and discuss an interprofessional group experience for the care of women care, understaken at a Primary Healthcare Unit (Unidade Básica de Saúde - UBS) in the city of São Paulo and to also identify care strategies and understanding of the health needs of women within the scope of this service, in order to contribute to the expansion of care in primary healthcare. To achieve this, the proposal was a qualitative approach with a case study methodology, derived from conducting fieldwork with participant observation and 17 interviews with NASF coordinators, ESF professionals at the UBS 'A', NASF professionals who coordinate the Women's Group and female participants of the group. Data analysis indicated the following categories: gender as potential for attrition and strengthening; health workers understand that the demand of women is to be heard; empowerment of women as an objective of the Women's Group; Women's Group as a strategy of care for the expanded needs of health. It was noticed that the professionals understand the Women's Health from an integral perspective, however, the training and the organizational and management arrangements direct the practices towards the biomedical model, and also, in the case of the assistance to the women, the protocols reproductive health, portraying gender oppression. In this territory, women's "overload", that is, gender asymmetries, are a major factor in their disease processes, where social determination and living conditions appear as health needs of women in health service. Women and professionals point out the importance of the Women's Group for health and citizenship recovery processes, however, few women are directed to being cared for in this device. With the purpose of proposing improvements to the care of women, the importance of new work process arrangements, gender training in the workplace, and the struggle for the reformulation of Public Health Policies and practices are considered. Thus, we proposed the systematization of the device "Women's Group" as a strategy of care and emancipation, presented in a notebook attached to this dissertation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.