• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.106.2015.tde-24072015-100431
Documento
Autor
Nome completo
Alice Dantas Brites
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Morsello, Carla (Presidente)
Duchelle, Amy Eleanor
Jacobi, Pedro Roberto
Marchini, Silvio
Seixas, Cristiana Simão
Título em inglês
Why do people participate in monitoring the effects of natural resource harvest and trade? Assessing multiple drivers of participation.
Palavras-chave em inglês
Brazilian Amazon
community-based management
Extractive Reserve
monitoring and evaluation
non-timber forest products
pro-environmental behavior
Resumo em inglês
Participatory monitoring of ecological and socioeconomic effects of harvesting and trading natural resources is advocated as a promoter of natural resource conservation and local communitiy empowerment. Nevertheless, the strategys success depends upon peoples willingness and availability to participate. Yet little is known about the factors that drive local communities to volunteer in participatory monitoring, particularly in relation to small-scale communities living in remote locations. This thesis investigated whether a number of candidate factors were able to predict peoples participation in monitoring. To do so, we conducted a study in a forest community of the Brazilian Amazon that harvested and traded Carapa guianensis (andiroba), a non-timber forest product (NTFP). Two methods of data gathering were employed: (i) an interview-based survey of 166 adults ( 18 y.o.; 51 households) to estimate peoples self-stated intention to participate and the drivers of their participation, and (ii) experimentally-implemented monitoring tasks of the effects of harvesting and trading C. guianensis to measure peoples actual participation. Results are presented in three chapters. In Chapter 1, we evaluated whether economic benefits received from the NTFP trade or, alternatively peoples cooperativeness, were more important in predicting peoples participation. Results indicated that both variables raised peoples intention and actual levels of participation in monitoring, but cooperativeness was a stronger and better predictor across monitoring tasks. In Chapter 2, we investigated the psychology of engaging in monitoring, departing from the theoretical framework of the Theory of Planned Behavior (TPB) for understanding whether the variables in the model were appropriate to predict the willingness to volunteer in monitoring tasks. We found that the TPB model, in general, was able to predict peoples intention to volunteer in monitoring tasks. Specifically, one of the attitude indicators (attitude pleasure) explained the intention to engage in all monitoring tasks assessed. Subjective norms were also important to predict the intention to collect data on natural resource populations and to interview community inhabitants, whereas perceived behavioral control predicted the intention to collect data on natural resources and to deal with data management and storage. Finally, in Chapter 3 we hypothesized that the awareness of ecological and socioeconomic impacts of NTFP harvest and trade should explain peoples participation in monitoring. Results indicated that both factors were important, particularly regarding to peoples actual participation, although factors such as gender, age and schooling were occasionally stronger predictors. Nevertheless, there is evidence that combining monitoring of ecological and socioeconomic factors will boost the practices success. The study conclusions contribute to lessons aimed at stimulating participation in monitoring. Among those, we highlight the importance of strategies to increase levels of cooperativeness among people, spreading information about the possible negative effects of natural resource harvest and trade, and granting financial compensations equivalent to the opportunity costs of participation.
Título em português
Por que os povos da floresta se envolvem no monitoramento participativo da coleta e do comércio de recursos naturais? Avaliando múltiplos determinantes da participação
Palavras-chave em português
Amazônia brasileira.
comportamento pró-ambiental
manejo comunitário
monitoramento e avaliação
produtos florestais não madeireiros
Reserva Extrativista
Resumo em português
O monitoramento participativo dos efeitos ecológicos e socioeconômicos da coleta e do comércio de recursos naturais é uma estratégia considerada promotora tanto da conservação ambiental, quanto do empoderamento das comunidades locais. O sucesso da estratégia, todavia, depende, sobretudo, da disponibilidade e disposição dos indivíduos em participarem. Apesar disso, sabe-se pouco sobre os fatores que determinam a participação voluntária no monitoramento, especialmente em comunidades de pequena escala habitantes de áreas remotas. Sendo assim, esta tese teve por objetivo investigar o efeito de determinantes da participação no monitoramento. Para tal, foi estudada uma comunidade da Amazônia brasileira que coleta e comercializa Carapa guianensis (andiroba), um produto florestal não madeireiro (PFNM). Dois métodos de coleta de dados foram utilizados: (i) survey por meio de entrevistas a 166 adultos ( 18 anos; 51 unidades domésticas) para estimar a intenção de participar e os determinantes da participação, e (ii) implementação de monitoramento experimental dos efeitos da coleta e do comércio de C. guianensis para quantificar a participação real no monitoramento. Os resultados são apresentados em três capítulos. No Capítulo 1, avaliamos se os benefícios econômicos obtidos com o comércio de PFNM ou, alternativamente, o comportamento cooperativo são determinantes mais importantes da participação. Os resultados indicaram que as duas variáveis aumentam a intenção e a participação real no monitoramento. Porém, o comportamento cooperativo foi um indicador mais forte da participação entre as diferentes atividades de monitoramento avaliadas. No Capítulo 2, investigamos os fatores psicológicos que afetam a participação, utilizando como base a Teoria do comportamento planejado (TCP) e avaliando o efeito das variáveis deste modelo sobre a probabilidade da participação voluntária no monitoramento. Os resultados indicaram que, em geral, o modelo da TCP é adequado para prever a intenção de participar em diferentes etapas do monitoramento avaliadas. Em particular, um dos indicadores de atitude (prazer) é capaz de explicar a participação nas quatro etapas de monitoramento. Normas subjetivas também foram importantes preditores da intenção de participar da coleta de dados da população de andiroba e entrevistar outros moradores da comunidade. Já o controle comportamental percebido previu a intenção de participar da coleta de dados sobre a população do recurso natural e a entrada e armazenamento de dados. No Capítulo 3, partimos da hipótese de que a percepção dos impactos ecológicos e socioeconômicos da coleta e do comércio de PFNM pode explicar a participação no monitoramento. Os resultados indicaram que a percepção dos dois tipos de impactos é importante, sobretudo para a participação real. Porém, outros fatores como gênero, idade e escolaridade são determinantes mais fortes da participação em algumas atividades. Ademais, encontramos evidências de que aliar o monitoramento de impactos ecológicos e socioeconômicos aumenta o sucesso da prática. As conclusões do estudo contribuem com lições práticas para aumentar a participação no monitoramento. Destacamos, dentre elas, a importância de estratégias para aumentar a cooperação entre os comunitários, a disseminação de informações sobre os possíveis impactos negativos da coleta e do comércio de recursos naturais, e o fornecimento de compensações financeiras equivalentes ao custo de oportunidade de participação
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Brites_2015.pdf (1.50 Mbytes)
Data de Publicação
2015-07-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.