• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.100.2019.tde-03012019-200633
Documento
Autor
Nome completo
Camilla Custoias Vila Franca
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Ueno, Helene Mariko (Presidente)
Igari, Alexandre Toshiro
Urasaki, Maristela Belletti Mutt
Zambaldi, Felipe
Título em português
Percepção de produtores de cosméticos verdes e consumidores sobre a certificação natural, orgânica e vegana no contexto da Nova Economia Institucional
Palavras-chave em português
Certificação
Consumidor
Cosméticos
Cosméticos verdes
Nova Economia Institucional
Resumo em português
Cosméticos verdes são aqueles que alegam ser desenvolvidos de acordo com princípios ecológicos, sendo geralmente associados às características natural, orgânica e/ou vegana. Os sistemas de certificação desses produtos visam assegurar o cumprimento de diretrizes préestabelecidas e comunicar o consumidor sobre os atributos dos produtos. Considerando a importância da certificação para a consolidação e o fortalecimento desse mercado, o objetivo do presente trabalho foi analisar a percepção de empresas produtoras de cosméticos verdes e consumidores a respeito da certificação natural, orgânica e vegana sob a perspectiva da Nova Economia Institucional. Para isso, foi empregada a triangulação metodológica, baseada em diversas abordagens de pesquisa, incluindo a realização de entrevistas semiestruturadas com representantes de empresas produtoras de cosméticos verdes certificadas e a aplicação de questionários de elaboração própria em amostra não-probabilística de 416 consumidores de cosméticos via Facebook. Os dados das entrevistas foram submetidos à análise de conteúdo e os questionários foram analisados por meio de estatística descritiva, ambos interpretados à luz da Nova Economia Institucional. Verificou-se que as empresas produtoras de cosméticos verdes atribuem à certificação um importante papel na comunicação sobre apelos ecológicos aos consumidores, no alinhamento de princípios com fornecedores, atuando como mecanismos de execução contratual e na obtenção de vantagens de mercado. As principais desvantagens relatadas pelas empresas produtoras foram os custos de transação decorrentes da obtenção e manutenção da certificação e possíveis dificuldades de comunicação com os consumidores. Em relação aos consumidores, predominaram na amostra usuários de cosméticos verdes. Porém, de modo geral, os consumidores possuem baixo nível de conhecimento e baixo grau de confiança nas principais certificações de cosméticos naturais, orgânicos e veganos atuantes no Brasil, além de perceberem tais certificações como pouco rigorosas. A disposição dos consumidores para pagar por cosméticos certificados foi estimada em 10 a 50% do preço dos produtos não certificados. A disposição para pagar está correlacionada com o nível de conhecimento e o grau de confiança dos consumidores nas certificações. Considerando os resultados do estudo, foram sugeridas estratégias para minimizar as desvantagens relacionadas aos custos de transação e às dificuldades de comunicação das certificações com os consumidores e ampliar suas vantagens, principalmente no que se refere à redução de assimetrias de informação e à obtenção de vantagens de mercado, de modo a contribuir para a consolidação e expansão do crescente mercado desses produtos
Título em inglês
Perception of producers of green cosmetics and consumers on natural, organic and vegan certification in the context of the New Institutional Economics
Palavras-chave em inglês
Certification
Consumer
Cosmetics
Green cosmetics
New Institutional Economics
Resumo em inglês
Green cosmetics are those that claim to be developed according to ecological principles, and are generally associated with natural, organic and/or vegan characteristics. Certification systems for these products aim to ensure compliance with pre-established guidelines and communicate the consumer about the attributes of the products. Considering the importance of certification for the consolidation and strengthening of this market, it is necessary to analyze the role of certification systems, both for producers and consumers. Thus, this work aims at analyzing the perception of producers of green cosmetics and consumers regarding natural, organic and vegan certification from the perspective of the New Institutional Economy. In order to do that, we used methodological triangulation, based on multiple research approaches, including the collection of primary data through semi-structured interviews with representatives of certified producers of green cosmetics and the application of closed questionnaires in nonprobabilistic sample of cosmetic consumers via Facebook. The information obtained from the interviews were submitted to content analysis, while the results of the questionnaires were analyzed by means of descriptive statistics. Both results were interpreted in the context of the New Institutional Economics. It was found that green cosmetic companies attribute to certification an important role in communicating ecological appeals to consumers, in aligning principles with suppliers, acting as contractual enforcement mechanisms and in obtaining market advantages. The main disadvantages reported by the companies were the transaction costs from obtaining and maintaining certification and possible communication difficulties with consumers. Regarding the questionnaires applied to consumers, the sample was predominantly composed of users of green cosmetics. However, it was found that consumers, in general, have a low level of knowledge and a low degree of confidence in the main certifications of natural, organic and vegan cosmetics in Brazil. Consumers also perceive such certifications as not very strict. The willingness of consumers to pay for certified cosmetics has been estimated at 10 to 50% of the price of non-certified products. The willingness to pay is correlated with the level of knowledge and the degree of consumer confidence in the certifications. Based on the results of the study, we suggested strategies to minimize the disadvantages of certification systems related to transaction costs and the difficulties of communication and to extend their advantages, especially regarding the reduction of information asymmetries and the market advantages, aiming at contributing to the consolidation and expansion of the growing market of these products
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-02-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.