• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.100.2014.tde-23012015-092503
Documento
Autor
Nome completo
Paulo de Vincentis
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Siqueira, Rogério Monteiro de (Presidente)
Atique, Fernando
Campos, Cristina de
Título em português
Pintura histórica no Salão do Centenário da Independência do Brasil
Palavras-chave em português
Centenário da Independência
Discursos em imagens
Pintura histórica
Resumo em português
O centenário da independência do Brasil, comemorado em 1922, mostrou-se uma oportunidade excepcional para as elites brasileiras exporem projetos de identidade nacional, de predominância europeia, no que diz respeito à cultura, o que inclui considerações racistas, e de manutenção da estrutura social, calcada no capitalismo liberal. O presente trabalho tem por objetivo investigar como tais projetos impactaram as exposições, congressos, e outros eventos comemorativos. A Exposição Internacional e os congressos de História do Brasil e Internacional de Americanistas mostraram um país inserido na economia mundial, buscando os fatos e os personagens fundadores da nacionalidade, interessado em se aproximar dos demais países do continente e que considerava a miscigenação uma aliada para promover o branqueamento da população. O estudo também se volta ao mecenato estatal, cuja intenção de adquirir quatro quadros de assunto histórico, relacionados aos acontecimentos de 1822, estimulou alguns artistas a retomar a produção de tal gênero de pintura, porém algo distanciados dos cânones acadêmicos e incorporando questões e discursos em pauta naquele momento histórico. O juri encarregado selecionou, para aquisição, as obras: Sessão do Conselho de Estado, de Georgina de Albuquerque; Primeiros sons do Hino da Independência, de Augusto Bracet; Tiradentes, o precursor, de Pedro Bruno; Minha terra, de Hélios Seelinger. Os eventos retratados, apesar da presença de personagens históricos, abordaram o direito de voto à mulher; a revisão do período monárquico e da figura de Pedro I; a trajetória do país de 1500 a 1889, sob a perspectiva da miscigenação e do branqueamento; o papel do Estado, enquanto instância de repressão.
Título em inglês
Historical painting at Salon of the Centennial of the Brazil Independence.
Palavras-chave em inglês
Centennial of Independence
Historical painting
Speeches in pictures
Resumo em inglês
The centennial of Brazil independence, celebrated in 1922, was an exceptional opportunity for Brazilian elites expose projects of national identity, of European predominance, with respect to culture, which includes racists considerations, and maintenance of the social structure, based on liberal capitalism. The present study aims to investigate how these projects impacted the exhibitions, conferences, and other commemorative events. The International Exhibition and the Congress of History of Brazil and the International Congress of Americanists showed a country inserted in a world economy, looking for facts and founders for a nationality, interested in being closer to the other countries of the continent, considering miscegenation as an allied to promote whitening of the population. This work studies the acquisition of four historical paintings, related to the events of 1822, under the state commitments which led some artists to resume the production of this genre, although something distanced from academic canons but incorporating questions and speeches of that historical moment. The responsible committee selected for purchase the works: Sessão do Conselho de Estado, by Georgina de Albuquerque; Primeiros sons do Hino da Independência, by Augusto Bracet; Tiradentes, o precursor, by Peter Bruno; Minha terra, by Helios Seelinger. The paintings portrayed, despite the presence of historical characters, the womans right to vote; the revision of the monarchic period and the figure of D. Pedro I; the country history from 1500 to 1889, from the perspective of miscegenation and whitening; the state's role as an institution of repression.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-02-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.