• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.100.2016.tde-03112016-110711
Document
Auteur
Nom complet
Evany Bettine de Almeida
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2016
Directeur
Jury
Menna Barreto, Luiz Silveira (Président)
Ceolim, Maria Filomena
Falcão, Deusivania Vieira da Silva
Oliveira, Régia Cristina
Titre en portugais
Tempos sociais nas instituições para idosos: os desafios temporais e os ritmos diários
Mots-clés en portugais
Atrito temporal
Conflito temporal
Instituição asilar
Sincronização social
Tempos sociais
Resumé en portugais
Este é um estudo sobre regras temporais às quais residentes em instituições asilares são submetidos e os possíveis impactos que a homogeneização de horários e duração das atividades podem exercer sobre seus ritmos biológicos. A homogeneização dos tempos sociais pode causar dessincronização temporal interna, o que interfere nos processos corporais causando dessincronização temporal externa, isto é: desajustes entre eventos ambientais e fisiológicos, criando problemas nos ciclos de vigília/sono e humor, entre outros colaborando para o declínio do desempenho cognitivo. Em um ambiente asilar, preferências pessoais relacionadas à fixação de horários e duração das atividades em geral, não são consideradas. Entendo que pelo exercício do poder e pelo disciplinamento ao longo do curso de vida, os velhos que vivem em instituições tendem a naturalizar as normas estabelecidas; submissão essa que entendo ocorrer com as minorias em geral. Considero importante reconhecer as vontades dessas pessoas, atentando-se para suas identidades como pessoas e não apenas como corpos para serem cuidados, independentes dos sujeitos que os possuem. Localizo este trabalho no campo dos Estudos Culturais seguindo uma das suas tendências que é a do estudo etnográfico de populações envolvendo questões de gênero, raça e etnia, principalmente se tratando de uma minoria. Questões de corpo, solidão e indivíduo foram consideradas, juntamente com a cronobiologia, estudo dos ritmos biológicos, sendo o mais conhecido o ritmo circadiano. Participaram desta pesquisa 29 residentes, sendo 21 mulheres e 8 homens, com idades entre 75 e 99 anos de seis unidades de duas instituições para idosos, na zona leste e na zona sul do município de São Paulo-SP. A primeira técnica aplicada foi a observação selvagem, que consiste em observar situações, buscando ao máximo manter neutralidade em relação ao ambiente, o que já permitiu observar resistência aos horários de refeições, cochilos diurnos, mau humor, estado geral de apatia e tempo na cama superior a 13 horas. Instrumentos e técnicas: a) Questionário sociodemográfico (dados pessoais, satisfação geral com a vida e escala de depressão geriátrica); b) Diário de sono; c) Questionário de determinação de cronotipo matutinidade/vespertinidade); d) Entrevista gravada; e) Técnica etnográfica da observação participante; f) Análises estatísticas; g) Análise do discurso para as entrevistas gravadas e dados de observação. Resultados e conclusões: os residentes não têm críticas sobre a rotina e horários e não proporiam mudanças; a maioria apresentou tendência à distimia e à depressão maior; mesmo os residentes que têm preferências vespertinas dormem cedo; a maioria relatou não ter apetite; apenas 10% residem por escolha própria; a desorganização temporal nos idosos foi parcialmente comprovada. Em função dos discursos analisados concluiu-se que as regras temporais são um dos desafios, dada a identificação de inúmeros fatores que influenciam negativamente a vida em uma instituição asilar
Titre en anglais
Social times in institutions for the elderly: the temporal challenges and daily rhythms
Mots-clés en anglais
Nursing home
Social synchronization
Social time
Temporal conflicts
Temporal friction
Resumé en anglais
This is a study of temporal rules that residents in nursing homes are subjected and the potential impacts on their biological rhythms that the homogenization of time and duration of the activities may cause. The homogenization of social time can lead to internal temporal desynchronization, which interferes with bodily processes causing external temporal desynchronization, this means imbalances between environmental and physiological events which may produce problems in their sleep/wake cycles, mood, among others, contributing to the decline of cognitive performance. Personal preferences of timing and duration of activities in nursing homes are not considered, in general. I understand that old people living in institutions tend to naturalize the established norms because of the exercise of power and discipline throughout their course of life, submission to the rules usually found in minorities. I consider important to recognize the choices of these people, attending to their identities as individuals and not just as bodies to be maintained, independent of the individuals who own them. This work is in the field of Cultural Studies following one of its trends that is the ethnographic study of populations involving gender, race and ethnicity, especially when dealing with a minority. Body issues, loneliness and the individual will be considered in the field of chronobiology - the study of biological rhythms, as the circadian rhythm, present in almost all biological phenomena. Participated in this study 29 residents, 21 women and 8 men, aged between 75 and 99 years from six units of two nursing homes in the east and in the south of São Paulo-SP. The first technique applied was the Wild Observation, which consists in the observation trying to maintain neutrality towards the environment, which allowed us to witness conflicts with meal times; daytime naps; bad mood; general state of apathy; longer than 13 hours in bed. Instruments and techniques were applied: a) Sociodemographic; b) Sleep Diary; c) Chronotype; d) Recorded interview; e) Participant Observation; f) Statistics Analysis; g) Discourse Analysis for the recorded interviews and observation data. The main results and conclusions include the absence of criticisms concerning daily routines without proposition of changes; signs of depression and dystimia were observed in the majority of the population studied, evening type individuals going to bed early, generalized loss of appetite, and a minority of 10% chose to live in the institution; temporal disorganization in the elderly was partially confirmed. According to the speech analyses it was concluded that the temporal rules are a challenge and there are several factors that negatively influencing life in a nursing home
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2016-11-28
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2019. Tous droits réservés.