• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.100.2015.tde-06052015-111304
Documento
Autor
Nome completo
Alexandre Ferreira Polac
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Cruz, Elizabete Franco (Presidente)
Altmann, Helena
França Junior, Ivan
Lee, Cristina Landgraf
Título em português
Sentidos do corpo e das práticas corporais nas trajetórias de pessoas que sofreram violência sexual na infância e na juventude
Palavras-chave em português
Atividade física
Corpo
Interdisciplinaridade
Prática corporal
Violência sexual
Resumo em português
Esta pesquisa apresentou os sentidos sobre corpo e práticas corporais, na trajetória de mulheres e homens que sofreram violência sexual na infância e na juventude. No desenvolvimento da pesquisa, foram utilizados, como referencial teórico, elementos do pósestruturalismo. Para se chegar ao proposto, foram realizadas 10 entrevistas semiestruturadas, nas quais foram ouvidas histórias de pessoas que passaram por situação de violência. A análise dos discursos das entrevistas seguiu o proposto por Spink (2004) e identificamos como relevantes os seguintes temas: contextos de apoio (terapia, escola, família), sentidos da violência, gênero e sexualidade, corpo e práticas corporais. Os resultados sinalizam que a violência intrafamiliar é pouco denunciada e que os entrevistados encontraram pequeno apoio na família e na escola. A violência é sentida como algo injusto e o corpo percebido como sujo e coberto de vergonha. E a prática corporal é associada a sentimentos de prazer, autoestima, liberdade. Sugere-se que práticas corporais sejam incluídas em serviços de assistência à pessoas que sofreram este tipo de violência.
Título em inglês
Senses of body and body practices in the lives of people who have suffered sexual violence in childhood and youth.
Palavras-chave em inglês
Body
Body practice
Interdisciplinarity
Physical activity
Sexual violence
Resumo em inglês
This research presented the senses of body and body practices in the lives of women and men who have experienced sexual violence in childhood and youth. In the research, were used, as theoretical framework, post-structuralisms elements. To reach the proposed, were made 10 semi-structured interviews, in which were heard stories of people who have been through situations of violence. The analysis of speech of the interviews according Spink (2004) was used and we identified the following issues as relevant: support contexts (therapy, school, family), senses of violence, gender and sexuality, body and body practices. The results indicate that domestic violence is poorly reported and that the respondents found a little support in the family and at school. The violence is felt as something unjust and the body is perceived as dirty and covered with shame. And the body practice is associated with feelings of pleasure, self-esteem, freedom. It is suggested that bodily practices are included in care services for people who have suffered this type of violence.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
apolaccorrigida.pdf (716.17 Kbytes)
Data de Publicação
2015-06-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.