• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Alaião Gonçalves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Fantoni, Denise Tabacchi (Presidente)
Moreno, Juan Carlos Duque
Otsuki, Denise Aya
Schwartz, Denise Saretta
Vane, Matheus Fachini
Título em português
Avaliação da responsividade a fluido por meio de índices dinâmicos em cães mecanicamente ventilados e submetidos a diferentes tipos de cirurgia
Palavras-chave em português
Ecocardiografia
Pré-carga
Prova de carga
Transesofágico
Resumo em português
A prova de carga com cristaloides é uma das intervenções mais comumente realizadas diante da hipotenção trans-anestésica, contudo, nem todo animal que apresenta hipotensão é responsivo a fluidoterapia. Por esta razão, na ultima década, vários índices que avaliam a responsividade a fluido foram desenvolvidos com o intuito de otimizar o emprego da fluidoterapia no paciente hemodinamicamente instável. . O objetivo desse trabalho foi avaliar três diferentes índices de responsividade, quais sejam: a variação da integral velocidade-tempo (ΔIVT), variação da velocidade de pico do fluxo aórtico (ΔVFAO) e variação da pressão de pulso (VPP) no que tange a sua capacidade diagnóstica. Para tanto, foram utilizados 40 cães submetidos a anestesia inalatória associada a anestesia epidural. Em caso de detecção de pressão arterial média < 65 mmHg, foi realizado uma prova de carga com cristalóde de 15 ml/kg durante 15 minutos. Volume sistólico (VS) obtido por meio da ecocardiografia transesofágica foi utilizado para definir a responsividade a fluido, sendo que os cães responsivos foram aqueles em que um aumentou no VS igual ou superior a 15% foi observado após o desafio com o cristalóide. Os dados foram avaliados pela análise da curva ROC para comparação dos testes diagnósticos, assim como a análise da curva cinzenta e também pela probabilidade pré e pós-teste. Trinta cães (75%) foram responsivos a fluidoterapia e 10 (25%) não eram responsivos. Tanto a ΔVFAO quanto a ΔIVT apresentaram boa capacidade discriminativa pela análise da Área sob a curva (0.89 e 0.93), assim como a VPP (0.88). Além disso, a análise da área cinzenta e da probabilidade pós-teste sugeriram uma melhor capacidade em diagnosticar os animais responsivos a fluido do que não-responsivos. Os valores de corte que distinguem responsivos a fluidoterapia de não-responsivos foram semelhantes aos observados na literatura. Sobe ventilação controlada e após a anestesia epidural, os índices ecocardiográficos de responsividade a fluido apresentaram boa capacidade discriminativa.
Título em inglês
Evaluation of fluid responsiveness by dynamics indices in mechanically ventilated anesthetized dogs undergoing diferente types of surgery
Palavras-chave em inglês
Echocardiography
Fluid challenge
Preload
Transesophageal
Resumo em inglês
Intravenous fluid resuscitation is the first therapeutic choice used against arterial hypotension, however, not every animal with arterial hypotension is responsive to fluids. In the past decade, many indices of fluid responsiveness were introduced and plenty of studies covering many scenarios on the surgery context have been published. Therefore, the aim of this study was to evaluate the diagnostic accuracy of velocity-time integral variation (ΔTI), peak aortic velocity variation (ΔVpeak) and pulse pressure variation (PPV). Forty dogs were included in this study. Whenever a mean arterial pressure < 65 mmHg, a 15 ml/kg fluid challenge with crystalloids over 15 minutes was administered. Responders to fluids were defined by means of transesophageal echocardigraphy if an increase equal to or greater than 15% in stroke volume was observed after the fluid challenge. For the statistical evaluation, ROC curve analysis, gray zone approach, and pre-test, post-test probability were used to estimate the diagnostic capability of each index. Thirty (75%) dogs were responders and 10 (25%) were non-responders. Both velocity-time integral variation (ΔVTI) and aortic blood velocity variation (ΔVpeak) showed a good diagnostic capability according to the Area under curve analysis (0.89 e 0.93), as well as PPV (0.88). Moreover, the gray zone approach and the post-test probability suggests a greater ability to detect fluid responders. The optimum cutoff value to discriminate responders from non-responders for all dynamics indices were similar to that observed in the literature. After the epidural anesthesia and under mechanical ventilation, all dynamic índices showed good diagnostic ability in predicting fluid responsiveness.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-06-16
Data de Publicação
2019-07-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.