• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2008.tde-21072008-112536
Documento
Autor
Nome completo
Angela Manetti Armentano Rodrigues
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Hagiwara, Mitika Kuribayashi (Presidente)
Girio, Raul Josão da Silva
Vasconcellos, Silvio Arruda
Título em português
Leptospirose canina: diagnóstico etiológico, sorológico e molecular e avaliação da proteção cruzada entre os sorovares icterohaemorrhagiae e copenhageni
Palavras-chave em português
Isolamento
Leptospirose canina
Reação em Cadeia por Polimerase
Soroaglutinação microscópica
Teste de Inibição de Crescimento in vitro
Resumo em português
Realizou-se a pesquisa de anticorpos aglutinantes (AcA) anti-leptospira, através da técnica de soroaglutinação microscópica (SAM) e tentativas de isolamento do agente etiológico em 29 cães com suspeita clínica de leptospirose. Foi também realizada a pesquisa de material genético de Leptospira spp., utilizando-se a técnica de reação em cadeia de polimerase (PCR) em 24 amostras de urina dos mesmos cães. Com o objetivo de determinar a proteção cruzada entre os sorovares icterohaemorrhagiae e copenhageni, 24 cães adultos foram avaliados antes e após a vacinação com uma dose de vacina contendo os antígenos icterohaemorrhagiae, canicola, grippotyphosa e pomona, utilizando-se o teste de inibição de crescimento in vitro (TIC) dos sorovares canicola, copenhageni e icterohaemorrhagiae. Os títulos de AcA anti-copenhageni foram os mais freqüentemente observados nos cães com suspeita clínica de leptospirose, havendo entretanto, reação cruzada entre diferentes sorovares. Foram isoladas quatro amostras de leptospira, das quais três foram caracterizadas por anticorpos policlonais e por Variable Number Tandem Repeat (VNTR) como sorovar canicola. A quarta amostra isolada reagiu em alto título com o anti-soro policlonal anti-sorovar copenhageni (51.200), não tendo sido testado com o anti-soro anti-icterohaemorrhagiae. Pela técnica de VNTR, essa amostra foi classificada como pertencente ao sorogrupo icterohaemorrhagiae e, finalmente, pelo uso dos anticorpos monoclonais F70 C24, F70 C14-10, F12 C3-11 e F89 C12, para a diferenciação dos representantes do sorogrupo icterohaemorrhagiae, essa amostra isolada apresentou o comportamento imunológico do sorovar copenhageni (cepa padrão L1 130, FIOCRUZ - Bahia). Considerando-se como critério sorológico de confirmação do diagnóstico clínico de leptospirose, títulos maiores ou iguais a 800 em amostra única de soro, ou o aumento ou declínio de quatro vezes os títulos de AcA (duas diluições) em duas amostras pareadas de soro, houve a confirmação do diagnóstico etiológico em 9 de 24 cães (37,5%) pela SAM. Por outro lado, 11 das 24 amostras de urina (45,8%) foram positivas à PCR. A associação das duas técnicas permitiu a confirmação diagnóstica em 15 cães (62,5%). Os títulos de anticorpos neutralizantes (AcN) (TL50) pré-vacinais contra os sorovares icterohaemorrhagiae, canicola e copenhageni foram respectivamente de 1,444±0,278, 0,725±0,317 e 0,583±0,322, e os títulos pós-vacinais foram respectivamente de 1,455±0,287, 1,475±0,270 e 0,510±0,304. Considerando-se o título de AcN maior ou igual a 1 como título protetor contra a infecção leptospírica, no momento pré-vacinal, os cães ainda apresentavam AcN contra o sorovar icterohaemorrhagiae capazes de protegê-los contra a infecção natural, não tendo havido também uma resposta adicional ao estímulo vacinal. Com relação ao sorovar canicola, houve aumento significativo dos títulos de AcN após a imunização (p=0,001) quando comparado ao momento pré-vacinal, tendo sido desenvolvida uma resposta protetora. Embora os animais não tenham sido vacinados contra o sorovar copenhageni, a presença de AcN pré-vacinal e pós-vacinal pode ser justificada pela reatividade cruzada entre ambos, copenhageni e icterohaemorrhagiae, pertencentes ao mesmo sorogrupo; entretanto os títulos pré- e pós-vacinais não foram da mesma magnitude dos produzidos contra o sorovar icterohaemorrhagiae. Portanto, a vacina contendo bacterina do sorovar icterohaemorrhagiae não é capaz de eliciar resposta protetora contra o sorovar heterólogo copenhageni.
Título em inglês
Canine leptospirosis: e etiological, serological and molecular diagnosis and evaluation of cross-protection between sevorars icterohaemorrhagiae and copenhageni
Palavras-chave em inglês
In vitro Growth Inhibition Test
Canine leptospirosis
Isolation
Microagglutination test
Polimerase Chain Reaction
Resumo em inglês
A research on agglutinating antibodies (AAc) anti-leptospira has been performed, through microscopic agglutination test (MAT) and attempts of isolation of the etiologic agent in 29 dogs with clinical suspicious of leptospirosis. There was also made a research of Leptospira spp.´s genetic material, using polimerase chain reaction (PCR) in 24 urine samples of the same dogs. With the aim to determine the cross protection between serovars icterohaemorrhagiae and copenhageni, 24 adult dogs were evaluated before and after vaccination with one dose of a vaccine containing icterohaemorrhagiae, canicola, grippotyphosa and pomona antigens, by the in vitro inhibition growth test (GIT) of serovars canicola, icterohaemorrhagiae and copenhageni. The AAc anti-copenhageni titers were the most frequently obseeved in the dogs with clinical suspicious of leptospirosis, existing however, cross reaction among different serovars. There were isolated four samplas of leptospira, of witch three were all characterizated by polyclonal antibodies and Variable Nunber Tandem Repeat (VNTR) as serovar canicola. The fourth isolated sample reacted in high titers to polyclonal antisera anti-copenhageno (51.200), but is was not tested with antisera anti-icterohaemorrhagiae. By VNTR technique, this sample was classified as belonging to the serogroup icterohaemorrhagiae, and finally by the use of monoclonal antibodies F70 C24, F70 C14-10, F12 C3-11 and F89 C12, for differentiation of the representatives of serogroup icterohaemorrhagiae. This isolated sample presented the immunological behavior of serovar copenhageni (standard strain LI 130, FIOCRUZ - Bahia). Considering the sorologic criteria confirmation of clinical diagnosis of leptospirosis, titers higher or equal than 800 in a unique serum sample, or the increase or decrease of four times of AAc titers (two dilutions) in two paired serum samples, there was the conformation of etiologic diagnosis in 9 of the 24 dogs (37,5%) by MAT. However, 11 out of 24 urine samples (45,8%) were positive at PCR. The association of both techniques allowed the diagnostic conformation in 15 dogs (62,5%). The prevaccinal neutralizing antibodies (NAc) titers (TL50) were respectively 1,444±0,278, 0,725±0,317 and 0,583±0,322. And the postvaccinal titers were respectively 1,455±0,287, 1,475±0,270 and 0,510±0,304. Considering the NAc titer higher than 1 as a protective titer against leptospiral infection, at prevaccinal moment the dogs still presented NAc against serovar icterohaemorrhagiae capable to protect them against natural infection, an adictional response to the vaccinal stimulus had not occurred. Concerning serovar canicola, there was a significant increase of NAc titers after immunization (p=0,001) when compared to prevaccinal moment, and a protective response was developed. Although the animals were not vacinated against serovar copenhageni, the presence of prevaccinal and postvaccinal NAc can be explained by cross reactivity between both, copenhageni and icterohaemorrhagiae, belonging to same serogroup; however, the pre- and postvaccinal titers were not of the same magnitude of those produced against serovar icterohaemorrhagiae. Therefore, the vaccine containing bacterins of serovar icterohaemorrhagiae is not capable of eliciting protective response against the heterologous serovar copenhageni.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-08-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.