• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2011.tde-17122013-162629
Documento
Autor
Nome completo
Antonio Humberto Hamad Minervino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Ortolani, Enrico Lippi (Presidente)
Antonelli, Alexandre Coutinho
Barreto Junior, Raimundo Alves
Benesi, Fernando José
Gomes, Viviani
Título em português
Avaliação de crescentes  teores de zinco dietético no metabolismo do cobre e na prevenção de intoxicação cúprica em ovinos
Palavras-chave em português
Cobre
Intoxicação
Ovinos
Prevenção
Zinco
Resumo em português
Esse trabalho objetivou avaliar o efeito de crescentes quantidades de zinco dietético no metabolismo do cobre e na prevenção de intoxicação cúprica em ovinos. Foram utilizados 40 ovinos, machos, mestiços da raça Santa Inês, distribuídos em 5 grupos experimentais de 8 animais cada, submetidos a diferentes tratamentos com cobre (Cu) e zinco (Zn). Os grupos A, B, C e D receberam diariamente 12 mg de Cu por kg de PV sendo que adicionalmente o grupo A recebeu 1 mg de zinco por kg de PV/dia, o grupo B 4 mg de zinco por kg de PV/dia e o grupo C recebeu 8 mg de zinco por kg de PV/dia. O grupo H (controle), recebeu apenas a dieta basal. O experimento teve duração de 14 semanas. Foi realizada biópsia hepática ao início do estudo e sacrifício dos animais ao término do período experimental para coleta de tecidos e flúidos. Foram determinadas as concentrações de cobre e zinco no fígado, bile e sangue total. Semanalmente foram coletadas amostras de sangue para determinações bioquímicas e hematológicas, bem como realizada pesagem dos animais. Nenhum animal do grupo controle (H) e do grupo C (alto zinco) apresentou manifestação clínica, enquanto um animal dos grupos A, B e D, respectivamente, apresentou quadro clínico característico de intoxicação cúprica acumulativa (lCA). Observou-se uma elevação dos valores de cobre no fígado em todos os grupos experimentais entre o início e o final do experimento, contudo a elevação verificada no grupo H foi marcantemente menor, tendo ocorrido em decorrência de maiores níveis de cobre na dieta basal. Verificou-se ao final do experimento que os grupos A, B, C e D apresentaram maiores concentrações de cobre hepático em relação ao grupo H. O grupo C (alto Zn) teve menor concentração de cobre hepático do que o grupo D, que não recebeu zinco. Os grupos suplementados com zinco apresentaram maiores concentrações de metalotioneína (MT) no fígado em relação aos grupos não suplementados (D e H). Os grupos A e C apresentaram maiores valores de Cu ligado à MT em relação aos grupos D e H. Conseqüentemente houve maior proporção de Cu ligado à MT em relação ao Cu total nos grupos A e C em relação ao grupo D. Não foram verificadas diferenças significativas entre os valores da atividade da yGT entre os grupos suplementados com cobre, havendo apenas uma clara diferença entre o grupo controle e os demais. Ocorreu uma elevação dos valores da atividade da yGT em relação ao tempo zero nos grupos A, B C e D a partir da sétima semana. Observou-se uma elevação dos valores da atividade da AST em relação ao tempo zero nos grupos suplementados a partir da oitava semana do experimento. Não foram verificadas alterações nas variáveis bioquímicas e hematológicas nos grupos experimentais no decorrer do experimento, a exceção dos três animais que apresentaram quadro clínico de ICA. A quantidade de cobre utilizado para desafiar os ovinos foi suficiente para gerar um aumento substancial de cobre hepático e provocar em alguns dos animais quadros característicos de intoxicação cúprica. A adição de altos teores de zinco preveniu a morte de animais no decorrer do experimento; promoveu uma redução na quantidade de cobre acumulado no fígado; estimulou a síntese de metalotioneína hepática; incrementou a quantidade de cobre hepático ligado à metalotioneína; assim como o percentual de cobre hepático ligado a metalotioneína. Essas condições favoreceram a prevenção de quadros de intoxicação por cobre em ovinos.
Título em inglês
Evaluation of increasing dietary zinc on copper metabolism and in the prevention of cumulative cooper poisoning in sheep
Palavras-chave em inglês
Copper
Intoxication
Prevention
Sheep
Zinc
Resumo em inglês
The objective of this study was to evaluate the effects of increasing quantities of dietary zinc on the metabolism of copper and the prevention of copper toxicosis in sheep. Forty male, mixed breed St. Inês, sheep were divided into 5 experimental groups, each containing 8 animais, and were submitled to different doses of copper (Cu) and zinc (Zn). Animais from Groups A, B, C, and D received 12 mg of Cu per kg of body weight daily (BW). Additionally, those in Group A, B, and C were supplemented with increasing levels of zinc: Group A, 1 mg of Znl kg BW; Group B 4 mg of Znl kg BW; and Group C 8 mg of Zn/kg BW. Group H animais served as controls and received only the basic diet. The experiment occurred during 14 weeks during which hepatic biopsies were done at the beginning of the study, and tissue fragments were collected at the end of the experiment after the animais were euthanized. The concentrations of Zn, Cu, bile, and whole blood were determined. Weekly blood samples were obtained to evaluate biochemical and hematological parameters during which the weight of each animal was recorded. Animais used as controls (Group H) and those that supplemented with elevated doses of Zn (Group C) did not demonstrate clinical manifestation of intoxication. However, one member from Group A, B, and D demonstrated clinical manifestations that were consistent with accumulative copper toxicosis (ACC). Elevated values of hepatic Cu occurred in ali groups between the beginning and the end of the experiment, but this elevation was drastically more reduced in Group H animais due to comparatively reduced Cu levels within the basic diet. At the end of the experiment it was verified that Group A, B, C, and D animais demonstrated more elevated concentrations of hepatic Cu relative to their counterparts from Group H. Members from Group C (elevated Zn) demonstrated reduced concentrations of hepatic copper relative to those from Group D, who did not receive any zinco Members from groups that received Zn supplement demonstrated more elevated concentrations of hepatic metallothionein (MT) relative to those from Groups D and H that did not receive any supplementation. Members from Groups A and D demonstrated more reduced values of Cu bound to MT (Cu-MT), relative to those from Groups D and H. Consequently, there was a greater proportion of Cu- MT relative to total Cu in animais from Groups A and C when compared with those from Group D. Significant differences in the values of yGT activity were not verified between the groups that were supplemented with Cu; there was only a distinct difference between members of the control group and the other groups. There was an elevation in the values of yGT activity relative to time 0 on Groups A, B, C and D effective from the eight week. An increase in the values of AST activity relative to time 0 was observed in animais from groups that were supplemented, this being effective from the tenth week of the experiment. Alterations to biochemical and hematological variables were not observed during the experiment; occurring only in those three animais that demonstrated clinical manifestations of ACC. The amount of copper used to challenge the sheep was adequate to induce a substantial increase of hepatic copper and produce the characteristic manifestations of copper toxicosis in some animais. The addition of elevated values of Zn prevented the death of animais during the experiment; promoted a reduction in the quantity of copper accumulated within the liver; stimulated the synthesis of metallothionein; incremented the quantity and the percentage of hepatic copper bound to metallothionein. These conditions favor the prevention of cupper toxicosis in sheep.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Errata.pdf (35.99 Kbytes)
Data de Publicação
2014-09-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.