• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2018.tde-15012018-154146
Documento
Autor
Nome completo
Ana Luiza Nairismagi Alves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Lucas, Silvia Regina Ricci (Presidente)
Gomes, Cristina de Oliveira Massoco Salles
Rodrigues, Lucas Campos de Sá
Título em português
Estudo da expressão imunoistoquímica de marcadores de resistência a múltiplas drogas em cães com linfoma cutâneo
Palavras-chave em português
Imunofenotipagem
LRP
Neoplasias hematopoiéticas
Transportadores ABC
Tumores cutâneos
Resumo em português
Linfomas pertencem a um grupo de neoplasias em que há proliferação monoclonal de linfócitos malignos, sendo uma das neoplasias mais frequentemente diagnosticadas em cães. Podem ser classificados quanto à forma anatômica em multicêntrico, mediastinal, digestório e extranodal. Dentre os extranodais, os linfomas cutâneos são classificados histologicamente como epiteliotrópicos e não epiteliotrópicos e são predominantemente de imunfenótipo T, com raros casos do tipo B. A principal característica histopatológica do linfoma epiteliotrópico em cães é o tropismo das células neoplásicas pela epiderme, mucosa ou estruturas anexas, enquanto o linfoma não epiteliotrópico é caracterizado pela infiltração dérmica e subcutânea sem invasão das estruturas anexas. Os linfomas cutâneos caninos têm progressão rápida, são considerados bastante agressivos e com mau prognóstico, com baixa taxa de resposta à quimioterapia. Um dos fatores que podem contribuir para isso é a resistência das células a múltiplas drogas e entre esses mecanismos de resistência estão o efluxo de drogas do meio intracelular para o extracelular por meio dos transportadores da família ABC, como a glicoproteína-P, MRP (multiple resistance protein) e BCRP (breast câncer resistance protein) e da LRP (lung resistance protein), uma proteína vault responsável pelo transporte nucleocitoplasmático. O objetivo deste estudo foi caracterizar imunofenotipicamente os linfomas cutâneos, a proliferação celular por meio do marcador Ki67, a expressão das proteínas de resistência glicoproteína-P, MRP, BCRP e LRP e avaliar a relação dessas proteínas com a sobrevida dos animais. Foi realizado um estudo retrospectivo com 21 casos de cães linfomas cutâneos com diagnóstico histopatológico. A técnica de imunoistoquímica foi utilizada para determinar a imunofenotipagem dos linfomas pelos marcadores CD3 e CD20, a proliferação celular por Ki67 e a expressão de glicoproteína-P, MRP, BCRP e LRP. Dos 21 animais, 38% tiveram diagnóstico histopatológico de linfoma epiteliotrópico, 52% eram linfomas não epiteliotrópicos, 5% dos casos de linfoma não tiveram epiteliotropismo definido e 5% foram classificados como neoplasia de células redondas. O imunofenótipo predominante foi CD3+CD20- (76%), 15% dos casos eram CD3-CD20+ e 9% eram CD3+CD20+. A mediana de células marcadas para Ki67 foi de 31%. Com relação aos marcadores de resistência a múltiplas drogas, a mediana da marcação de glicoproteína-P foi de 40%, a de LRP foi de 65% enquanto para MRP e BCRP, 19% e 23%, respectivamente. Os linfomas cutâneos não epiteliotrópicos foram mais frequentes que os epiteliotrópicos e o imunfenótipo predominante foi o T. A ocorrência de linfócitos CD3-CD20+ e CD3+CD20+ indica a necessidade de mais estudos e um painel mais amplo de anticorpos para subtipagem desses linfomas. A glicoproteína-P teve maior expressão nos linfomas não epiteliotrópicos do que nos epiteliotrópicos e não houve correlação entre as proteínas de resistência e o tempo de sobrevida dos animais, sugerindo que, além da biologia da neoplasia, outros mecanismos de resistência a múltiplas drogas diferente dos estudados possam ter um papel relevante na baixa resposta do linfoma cutâneo à quimioterapia.
Título em inglês
Study of the immunohistochemical expression of multiple drug resistance markers in dogs with cutaneous lymphoma
Palavras-chave em inglês
ABC transporters
Hematopoietic neoplasm
Immunophenotype
LRP
Skin tumours
Resumo em inglês
Lymphoma is a group of blood cell tumors that develop from monoclonal proliferation of malignant lymphocytes. Lymphoma is the most frequent neoplasia in dogs and can be anatomically classified in multicentric, mediastinal, digestive and extranodal. Cutaneous lymphomas an extranodal type of lymphoma are classified histologically in epitheliotropic and non-epitheliotropic and are predominantly of T-cell immunophenotype, and rare cases of B cell phenotype. The main histopathological characteristic of epitheliotropic lymphoma in dogs is the tropism of neoplastic cells by the epidermis, mucosa or adjacent structures, while non-epitheliotropic lymphoma is characterized by dermal and subcutaneous infiltration without invasion of adjacent structures. Canine cutaneous lymphomas have rapid progression, are considered very aggressive and have poor prognosis. These dogs, usually have a low rate of response to chemotherapy which can be associated to an antineoplastic resistance. Among mechanisms of resistance are efflux of drugs from intracellular to extracellular through ABC family transporters such as P-glycoprotein, MRP (multple resistance protein) and BCRP (breast cancer resistance protein) and LRP (lung resistance protein), a vault protein responsible for nucleocytoplasmic transport. The aim of this study was to characterize immunophenotypically cutaneous lymphomas, measure cell proliferation using the Ki67 marker, the expression of resistance proteins P-glycoprotein, MRP, BCRP and LRP and to evaluate the relationship of these proteins with the survival of the animals. A retrospective study was performed with 21 cases of dogs with cutaneous lymphoma with histopathological diagnosis. Immunohistochemical was used to immunophenotyping of lymphomas by CD3 and CD20 markers, Ki67 cell proliferation, and P-glycoprotein, MRP, BCRP and LRP expression. Of the 21 animals, 38% had histopathological diagnosis of epitheliotropic lymphoma, 52% were non-epitheliotropic lymphomas, 5% of lymphoma cases had no definition and 5% were classified as round cell neoplasia. The predominant immunophenotype was CD3+CD20- (76%), 15% of the cases were CD3-CD20 + and 9% were CD3 + CD20 +. The median of cells labeled for Ki67 was 31%. Regarding the markers of resistance to multiple drugs, the median of the P-glycoprotein label was 40%, which 65% of LRP while for MRP and BCRP, 19% and 23%, respectively. Non-epitheliotropic cutaneous lymphomas were more frequent than epitheliotropic lymphomas and the predominant immunophenotype was T. The occurrence of CD3-CD20+ and CD3+CD20+ lymphocytes indicates the need for further studies and a wider panel of antibodies for subtyping these lymphomas. P-glycoprotein had higher expression in non-epitheliotropic lymphomas than in epitheliotropic lymphomas and there was no correlation between resistance proteins and survival time of the animals, suggesting that in addition to the biology of neoplasia other mechanisms of resistance to multiple drugs different from those studied may play a relevant role in the low response of cutaneous lymphoma to chemotherapy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-03-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.