• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2007.tde-12122007-171752
Documento
Autor
Nome completo
Marcia Cristina Sonoda
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Larsson, Carlos Eduardo (Presidente)
Lucas, Ronaldo
Lucas, Silvia Regina Ricci
Título em português
Leishmaniose visceral canina: aspectos clínico-epidemiológicos de casos atendidos no período de 1997 a 2007, no Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo
Palavras-chave em português
Cães
Elisa
Imunofluorescência indireta
Imunoistoquímica
Leishmaniose visceral
Resumo em português
A leishmaniose é uma enfermidade zoonótica causada por protozoário pleomórfico do gênero Leishmania. Face a magnitude de alastramentro da doença, em especial no Brasil, foi realizado levantamento retrospectivo de casos de leishmaniose visceral canina diagnosticados (1997-2007) nos Serviços de Dermatologia e de Clínica Médica de cães e gatos do HOVET/USP. A amostragem compôs-se de 36 casos caninos, naturalmente infectados por Leishmania sp. O diagnóstico fora estabelecido pela caracterização propiciada pelos dados anamnésticos, de exames físico e dermatológico, complementados por exames hematológicos, bioquímicos e imagéticos, afora sorologia (ELISA e/ou RIFI), histopatologia de pele e/ou pela evidencialização do protozoário em exames parasitológicos de biópsia aspirativa de linfonodos e/ou medula óssea e pela técnica de imunoistoquímica. Os objetivos foram: evidenciar os aspectos clínico-dermatológicos de animais com diagnóstico estabelecido; caracterizar epidemiologicamente os casos, enfocando aspectos de aloctonia ou de autoctonia. Afora o de avaliar a aplicação da técnica de imunoistoquímica de pele visando o diagnóstico etiológico, comparando e relacionando-a aos exames complementares. Pôde-se concluir que: todos os casos foram alóctones; não houve predisposição por um determinado sexo; a faixa etária (52,8%) foi aquela dos 13 a 48 meses de vida, com maior acometimento de cães de raças definidas (Poodles e Labradores). Quanto aos municípios de origem: Ilha Bela e Ubatuba, um caso de cada, são considerados como silencioso não receptivo não vulnerável; Campinas, Campo Limpo Paulista, Holambra, São Roque, Sorocaba e Uberaba (um caso de cada) como silenciosos não receptivos vulneráveis. Os demais 28 cães do Estado de São Paulo originaram-se de municípios com transmissão: canina e humana (Araçatuba - três, Bauru - um), canina (Cotia - cinco, Embu - quatro) ou sob investigação (São Paulo - 11, Mogi das Cruzes - um). Já Portugal (um) e Minas Gerais (Belo Horizonte - dois) são locais caracterizados como de transmissão canina e humana. Pôde-se evidenciar deslocamentos breves ou longos, a 14 municípios paulistas (Araçatuba, Birigui, Caraguatatuba, Cotia, Eldorado, Embu e Embu Guaçu, Guarujá, Ilha Bela, Itapecerica da Serra, Peruíbe, Presidente Prudente, São Roque e São Paulo Capital) e cinco Estados (Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina). De acordo com a classificação sintomatológica 50% eram oligossintomáticos, 47,2% sintomáticos e 2,8% assintomáticos. As alterações cutâneas se localizavam principalmente em região cefálica, membros e região abdominal, incluíam-se: rarefação pilosa e/ou alopecia (45,7%), escamas (40%), ulcerações (37,1%) e crostas (37,1%), sendo o prurido associado em 63,9% dos casos. Os achados clínicos mais freqüentes foram: linfoadenomegalia (74%), pirexia (44,4%), disorexia (40,7%), emagrecimento (29,7%), hepato (29,7%) e esplenomegalia (25,6%). As alterações laboratoriais foram: hiperproteinemia (56,5%), hipoalbuminemia (52,1%), anemia e trombocitopenia (34,8% cada). Correlacionando a técnica de imunoistoquímica com os exames de ELISA e RIFI, observou-se que a RIFI (100%) foi mais representativa dos casos positivos, em seguida ao exame de ELISA (87,5%) e ao de imunoistoquímica (37,5%). A técnica de imunoistoquímica, empregada em cortes histológicos de 12 (33%) permitiu evidenciar a presença do agente em sete (58,3%): dois (33,3%) oligossintomáticos e cinco (83,3%) sintomáticos. Desta forma, permite-se caracterizá-la como metodologia de inegável valia, superando os resultados positivos da histopatologia (30,8%).
Título em inglês
Canine visceral leishmaniasis: clinical and epidemiologic aspects of cases attended between 1997 to 2007, at the Animal Hospital of the Faculty of Medicine and Zootechny of the University of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Dog
ELISA
Immunohistochemistry
Indirect immunofluorescence
Visceral leishmaniasis
Resumo em inglês
Leishmaniasis is a worldwide chronic zoonotic disease caused by pleimorphic protozoa of the genus Leishmania. The spread of the disease in Brazil lead to this retrospective survey of canine visceral leishmaniasis diagnosed (1997-2007) at the Service of Dermatology and Medical Clinics of the Small Animal Hospital-USP. We evaluated the records of 36 dogs naturally infected with Leishmania sp. Diagnosis included disease characterization during anamnesis, physical and dermatologic examination, hematology, biochemistry, imaging, serology (ELISA or RIFI), skin histopathology and/or agent isolation from aspiration biopsy samples of lymph nodes and/or bone marrow, and immunohistochemistry. In addition to epidemiologic characterization, we aimed to determine clinical and dermatologic aspects of canine leishmaniasis, and to compare diagnostic efficacy of skin immunohistochemistry, ELISA and RIFI. All cases were allochtonous without gender predilection, 52.8% were 13 to 48 months old; mostly Poodles (20.8%) and Labradors (20.8%). Regarding origin: Ilha Bela and Ubatuba (one case each) are classified as silent, non-receptive and not vulnerable; Campinas, Campo Limpo Paulista, Holambra, São Roque, Sorocaba and Uberaba (one case each) are classified as vulnerable. The remaining 28 cases from the State of São Paulo were located in cities with reported canine-human transmission (Araçatuba - three, Bauru - one), intra-canine transmission (Cotia - five, Embu - four) or cities under investigation (São Paulo - 11, Mogi das Cruzes - one). Portugal (one) and Minas Gerais (Belo Horizonte - two) reported canine-human transmission. Prior to the leishmaniasis development dogs remained for short or long periods in 14 cities in the State of São Paulo: Araçatuba, Birigui, Caraguatatuba, Cotia, Eldorado, Embu e Embu Guaçu, Guarujá, Ilha Bela, Itapecerica da Serra, Peruíbe, Presidente Prudente, São Roque and São Paulo Capital) and five other Brazilian States (Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro and Santa Catarina. Most animals were oligosymptomatic (50%), 47.2% symptomatic and 2.8% asymptomatic. The majority of lesions was on the head, limbs and abdominal region, and included: hair loss and/or alopecia (45.7%), scales (40%), ulcers (37.1%), and crusts (37.1%), with 63,9% associated pruritus. The most common clinical findings were: lymph node enlargement (74%), pyrexia (44,4%), disorexia (40.7%), weight loss (29.7%) , liver (29.7%) and spleen (25.6%) enlargement. Most frequent alterations in laboratory exams were: hyperproteinemia (56.5%), hypoalbuminemia (52.1%), anemia, and thrombocytopenia (34.8% both). RIFI was more representative (100%) in positive cases, followed by ELISA (87.5%) and immunohistochemistry (37.5%). Immunohistochemistry was used in histology samples of 12 (33%) cases and allowed us to detect the agent in seven (58.3%) cases: two (33.3%) oligosymptomatic and five (83.3%) symptomatic. Thus, immunohistochemistry is a useful method, and more effective than histopathology (30.8%).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.