• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2010.tde-11012012-162657
Documento
Autor
Nome completo
Rafael Villela Barletta
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2010
Orientador
Banca examinadora
Rennó, Francisco Palma (Presidente)
Ortolani, Enrico Lippi
Zanetti, Marcus Antonio
Título em português
Grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras
Palavras-chave em português
Digestibilidade
Grão de soja integral
Parâmetros sanguíneos
Produção e composição do leite
Vacas leiteiras
Resumo em português
O presente estudo foi conduzido com o objetivo de avaliar os efeitos de diferentes níveis de inclusão de grão de soja cru e integral na alimentação de vacas leiteiras em início de lactação, e seus efeitos sobre o consumo e digestibilidade da matéria seca e nutrientes, fermentação ruminal, síntese de proteína microbiana, produção e composição do leite, perfil de ácidos graxos da gordura do leite, concentrações de parâmetros sanguíneos, balanço de energia e nitrogênio, excreção e composição do grão de soja presente nas fezes e desempenho produtivo. Foram utilizadas 12 vacas da raça Holandesa, agrupadas em três quadrados latinos balanceados e contemporâneos 4x4, alimentadas com as seguintes rações: 1) Controle (C), composto por ração sem a inclusão de grão de soja; 2) Grão de soja integral 8% (G8), 3) Grão de soja integral 16% (G16), e 4) Grão de soja integral 24% (G24), com a utilização respectivamente, de 8,0, 16,0 e 24% de grão de soja cru e integral na ração, na matéria seca. A produção de leite e o consumo de matéria seca foram mensurados diariamente durante todo o período experimental. As amostras utilizadas para análise da composição do leite foram coletadas no 16o dia de cada período experimental, sendo provenientes das duas ordenhas diárias. As amostras de sangue foram coletadas em tubos vacuolizados por punção da veia e/ou artéria coccígea. As amostras de líquido ruminal foram coletadas com a utilização de sonda esofágica três horas após a alimentação matinal. A digestibilidade foi determinada por meio de indicador interno FDAi. Houve redução no consumo de matéria seca e de carboidratos não fibrosos nas vacas suplementadas com a ração G24 em relação às demais rações, que não diferiram entre si. Foi observado efeito linear crescente no consumo de extrato etéreo, onde os animais submetidos à dieta G24 apresentaram maiores valores. Houve diferença na digestibilidade aparente total dos nutrientes entre as rações experimentais, sendo que a dieta G24 apresentou diminuição da digestibilidade da proteína bruta, em relação às dietas C, G8 e G16. Não houve efeito das rações utilizadas nos valores de pH ruminal. A concentração de nitrogênio amoniacal ruminal foi maior (P<0,05) para as vacas que receberam a dieta controle em relação às dietas com grão de soja. Entre as rações utilizadas, a ração G24 resultou em redução da produção de leite e de proteína em Kg/dia. Os teores no leite de proteína, gordura e lactose não foram alterados pelas fontes de gordura adicionadas nas rações, da mesma maneira o perfil de ácidos graxos da gordura do leite não sofreu alterações significativas. As concentrações de colesterol total e HDL foram maiores para as vacas alimentadas com rações contendo grão de soja em relação à ração controle. As concentrações de uréia e nitrogênio uréico, no soro e no leite, foram semelhantes entre as rações utilizadas. As rações utilizadas não influenciaram a síntese de proteína microbiana. O balanço de energia não foi influenciado pelas dietas experimentais. Houve efeito das rações experimentais sobre o balanço de nitrogênio, onde a ração G16 apresentou o melhor resultado, e a excreção fecal de nitrogênio foi maior para a dieta G24. Com relação a composição das fezes a dieta G24 apresentou porcentagens maiores de proteína e extrato etéreo, e a excreção de grão de soja nas fezes mostrou efeito linear crescente, assim a medida que aumentava os níveis de inclusão aumentava a excreção do grão nas fezes. A utilização de diferentes níveis de grão de soja nas rações altera o consumo, desempenho produtivo e metabolismo de vacas em lactação, sendo o resultado dependente da fase do nível de grão de soja cru e integral adicionado as rações.
Título em inglês
Whole and raw soybean in feeding of dairy cows
Palavras-chave em inglês
Blood parameters
Dairy Cows
Digestibility
Milk yield and composition
Whole Soybean
Resumo em inglês
This study was conducted to evaluate the effects of different levels of inclusion of crude soybean and full in feeding of dairy cows in early lactation and their effects on intake and dry matter digestibility and nutrients, rumen fermentation, microbial protein synthesis, yield and milk composition, fatty acids profile of milk fat, concentrations of blood parameters, energy and nitrogen balance, excretion and composition of soybean present in faeces and productive performance. A total of 12 holstein cows, grouped in three latin squares balanced and contemporary 4x4, fed the following diets: 1) control (C), composed of feed without the inclusion of soybean, 2) grain soybean 8% (G8), 3) grain soybean 16% (G16), and 4) grain of soybean 24% (G24), using respectively 8.0, 16.0 and 24% of whole raw soybean in the diet, in dry matter. Milk yield and dry matter intake were measured daily throughout the experimental period. The samples used for analysis of milk composition were collected on the 16th day of each period, and from the two milkings. Blood samples were collected in tubes by venipuncture vacuolated and/or coccygeal artery. Samples of rumen fluid were collected with use of gavage three hours after the morning feeding. The digestibility was determined by means of an internal indicator iADF. A reduction in dry matter intake and non-fibrous carbohydrates in cows fed the G24 ration compared to other diets, which did not differ. Increased linear effect was observed in the ether extract intake in the consumption of fat, where the animals submitted to G24 diet presented higher values. Total apparent digestibility of the nutrients between experimental diets, and the G24 diet showed decreased crude protein digestibility compared to diets C, G8 and G16. No effect of diets used in the values of rumen pH. The rumen ammonia concentration was higher (P<0.05) for cows that received the control diet compared to diets with soybean. Among the rations, ration G24 resulted in decreased milk yield and protein in Kg/day. The levels in milk protein, fat and lactose were not affected by fat sources added to the diet, just as the fatty acid profile of milk fat did not significantly change. The concentrations of total cholesterol and HDL were higher for cows fed diets containing soybean in relation to the control diet. The urea and urea nitrogen concentrations in serum and milk were similar between the rations. The rations did not affect microbial protein synthesis. The energy balance was not influenced by experimental diets. There was an effect of experimental diets on nitrogen balance, where the G16 ration presented better result, and fecal nitrogen excretion was higher for G24 diet. Regarding the composition of faeces G24 diet showed larger percentages of protein and fat, and excretion of soybean in the feces showed a increasing linear effect, as well as the increased levels of inclusion of grain increased excretion in the faeces. The use of different levels of soybean in the diet alter the intake, productive performance and metabolism in dairy cows, and the results being dependent on the stage of the level of raw and integral soybean added to diets.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-09-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.