• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2019.tde-04122018-115325
Documento
Autor
Nome completo
Mariane Ceschin Ernandes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2018
Orientador
Banca examinadora
Brunetto, Marcio Antonio (Presidente)
Cogliati, Bruno
Garbossa, Cesar Augusto Pospissil
Gomide, Catarina Abdalla
Munhoz, Thiago Demarchi
Título em português
Avaliação do metabolismo proteico e aminoacídico de cães com shunt portossistêmico
Palavras-chave em português
Aminoácidos
Canino
Desvio portossistêico
Dieta hipoproteica
Resumo em português
No desvio portossistêmico, o sangue proveniente do trato gastrintestinal não é direcionado ao fígado para ser metabolizado e sim desviado para a circulação sistêmica. O acúmulo dessas substâncias tóxicas associado às alterações funcionais do órgão pode resultar em encefalopatia hepática. O manejo nutricional é o ponto chave para o sucesso da terapia. Dessa forma, o presente estudo objetivou avaliar os efeitos do emprego de um alimento hipoproteico nas concentrações séricas aminoacídicas de cães com desvio portossistêmico. Foram incluídos nove cães com diagnóstico de desvio portossistêmico (Shunt) e nove cães saudáveis (Controle). Os animais foram avaliados no dia um (T0) e após 60 dias (T60) de ingestão de uma dieta hipoproteica comercial. Nos dois momentos foram coletadas amostras de sangue para realização de hemograma, leucograma, bioquímica sérica, determinação dos aminoácidos séricos e amônia. A análise estatística dos resultados referentes aos hemogramas e exames bioquímicos foi baseada em um modelo misto que considerou efeito fixos de grupo, tempo e interação e, para os aminoácidos somente efeitos fixos de grupo (p<0,05). Os animais do grupo controle apresentaram maiores valores de proteína total (p<0,0001), ureia (p<0,0001), creatinina (p=0,0163), albumina (p<0,0001) e colesterol (p=0,0012) quando comparado ao grupo Shunt que apresentou maiores valores de hematócrito (p=0,0213), ALT e FA (p=0,0253 e p=0,0004, respectivamente), amônia em jejum (p=0,0083) e amônia pós-prandial (p=0,0036). Em relação aos aminoácidos séricos, o grupo Shunt apresentou valores maiores quando comparados ao grupo Controle nas concentrações dos aminoácidos fenilalanina (p=0,0054), glutamato (p=0,0066), serina (p=0,0054) e tirosina (p=0,0106), já o aminoácido sérico alanina (p=0,0280), a razão de Fischer (p=0,0093) e a razão da concentração sérica de aminoácidos de cadeia ramificada e tirosina (p=0,0243) foram maiores no grupo Controle. Concluiu-se que o manejo dietético foi eficiente em prevenir a progressão da doença e controlar os sinais clínicos, sem promover aumento nas concentrações séricas dos aminoácidos de cadeia ramificada.
Título em inglês
Evaluation of amino acid and protein metabolism in dogs with portosystemic shunt
Palavras-chave em inglês
Amino acids
Canine
Hipoproteic
Portosystemic shunt
Resumo em inglês
In the portosystemic shunt, the blood coming from the gastrointestinal tract is not directed to the liver to be metabolized but rather diverted to the systemic circulation. The accumulation of these toxic substances associated with functional alterations of the organ can result in hepatic encephalopathy. Nutritional management is the key to successful therapy. Thus, the present study aimed to evaluate the effects of the use of a hypoproteic food on the protein and amino acid profile of dogs with portosystemic shunt. For this, nine dogs with a diagnosis of portosystemic shunt (Shunt) and nine healthy dogs (Control) were included. The dogs were evaluated on day one (T0) and after 60 days (T60) feeding a commercial hypoprotein diet. Blood samples were collected for hemogram, leukogram, serum biochemistry, determination of serum amino acids and ammonia. For the analysis of hemograms and biochemistry, a mixed model was used considering group fixed effects, time and interaction, and for amino acids only group fixed effects (p<0.05). The results showed that the animals in the Control group presented higher values of total protein (p<0.0001), urea (p<0.0001), creatinine (p=0.0163), albumin (p<0.0001) and cholesterol (p=0.0012) when compared to the Shunt group that presented higher values of hematocrit (p=0.0213), ALT and FA (p=0.0253 and p=0.0004, respectively), fasting ammonia (p=0.0083) and postprandial ammonia (p=0.0036). Serum amino acids (p=0.0054), glutamate (p=0.0066), serine (p=0.0054) and tyrosine (p=0.0054) were higher in the Shunt group than in the Control group (0.0106). The Fischer ratio (p=0.0093) and the ratio of serum concentration of branched-chain amino acids and tyrosine (p=0.0243) were higher for the Control group. In conclusion, that dietary management was efficient in preventing disease progression and controlling clinical signs without increasing branched-chain amino acids.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-03-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.