• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2009.tde-23042009-145558
Documento
Autor
Nome completo
Patricia de Oliveira Esmerini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Pena, Hilda Fátima de Jesus (Presidente)
Meireles, Marcelo Vasconcelos
Soares, Rodrigo Martins
Título em português
Isolamento e detecção molecular do Toxoplasma gondii (Nicolle e Manceaux, 1909) de moluscos bivalves marinhos comercializados no mercado de peixes do Município de Santos no Estado de São Paulo
Palavras-chave em português
Toxoplasma gondii
Brasil
Mariscos
Oocistos
Ostras
Resumo em português
A toxoplasmose é uma zoonose de distribuição mundial. O Toxoplasma gondii infecta o Homem e a maioria dos animais homeotérmicos. A ingestão de oocistos esporulados é uma das formas de transmissão desse protozoário. Oocistos de T. gondii podem esporular na água do mar e manter a infectividade por até seis meses. Moluscos bivalves podem filtrar e reter oocistos de T. gondii da água do mar em condições experimentais. O objetivo deste trabalho foi investigar a presença de T. gondii em ostras (Crassostrea rhizophorae) e mariscos (Mytella guayanensis) em condições naturais. Um total de 300 ostras e 300 mariscos foram adquiridos no Mercado de Peixes do município de Santos no estado de São Paulo no período de 05/03/2008 a 29/08/08 e divididos em 60 grupos de cinco ostras e 20 grupos de 15 mariscos. Para o isolamento do parasita, cinco camundongos foram inoculados oralmente com homogenados dos tecidos de cada grupo de ostras ou mariscos. Para a detecção molecular, o DNA dos tecidos dos mariscos foi extraído pelo método de fenol-clorofórmio e o das ostras, pelo método de isotiocianato de guanidina, Em seguida, foi realizada a nested-PCR (Reação em Cadeia pela Polimerase) baseada na amplificação de um fragmento de 155pb do gene B1 de T. gondii. A genotipagem das amostras de T. gondii detectadas foi feita usando a PCR-RFLP (Polimorfismo de Comprimento de Fragmentos de DNA gerados por Enzimas de Restrição) usando os marcadores SAG1, SAG2, SAG3, BTUB, GRA6, c22-8, c29-2, L358, PK1, CS3 e Apico. Não houve isolamento do parasita pelo bioensaio em camundongos. Nos grupos de mariscos, o T. gondii não foi detectado pela n-PCR e, nos grupos de ostras, houve detecção do T. gondii em dois grupos (3,3%). Não foi possível a genotipagem das amostras de T. gondii detectadas. O presente estudo permitiu concluir que ostras da espécie Crassostrea rhizophorae podem filtrar e reter oocistos de T. gondii e que o ambiente marinho do litoral do estado de São Paulo encontra-se contaminado com oocistos desse parasita. Assim, o consumo de ostras cruas pode representar uma potencial via de transmissão de T. gondii para o Homem e para os animais marinhos.
Título em inglês
Isolation and molecular detection of Toxoplasma gondii (Nicole and Manceaux, 1909) from marine bivalves shellfish from the Fish Market in Santos city, São Paulo state, Brazil
Palavras-chave em inglês
Toxoplasma gondii
Brazil
Mussels
Oocysts
Oysters
Resumo em inglês
Toxoplasmosis is a worldwide zoonosis. Toxoplasma gondii is widely prevalent in humans and other mammals. This protozoan parasite can be transmitted by ingestion of sporulated oocysts. T. gondiioocysts can sporulate in seawater and retain their infectivity for at least six months. Experimentally, bivalve mollusks can filter and retain T. gondii oocysts from the seawater. The aim of this study was to investigate the presence of T. gondii in oysters (Crassostrea rhizophorae) and mussels (Mytella guayanensis) in natural conditions. A total of 300 oysters and 300 mussels were acquired from the Fish Market in Santos city, São Paulo state, from March 2008 to August 2008, and divided in 60 groups of five oysters and 20 groups of 15 mussels. To isolate the parasite, five mice were orally inoculated with tissue homogenates from each group of oysters or mussels. For molecular detection of T. gondii, DNA from mussels was extracted using a standard phenol-chloroform method and DNA from oysters was extracted using the guanidine isothiocianate method. A nested-PCR (Polymerase Chain Reaction) based on the amplification of a 155bp fragment from B1 gene of T. gondii was then performed. Eleven PCR-RFLP (Restriction Fragment Length Polymorphism) markers including SAG1, SAG2, SAG3, BTUB, GRA6, c22-8, c29-2, L358, PK1, CS3 e Apico were used to genotype positive samples. There was no isolation of the parasite by bioassay in mice. T. gondii was not detected in the groups of mussels by n-PCR. There was detection of T. gondii by n-PCR in two groups of oysters (3.3%). Genotyping of these two positive samples was not successful. The results indicate that oysters of the species Crassostrea rhizophorae, the commonest species from the coast of São Paulo, can filter and retain T. gondii oocysts and that the marine environment of the coast of São Paulo state is contaminated with oocysts of this parasite. The ingestion of raw oysters can represent a potential transmission source of T. gondii to humans and marine mammals.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-01-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.