• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2015.tde-09122015-171330
Documento
Autor
Nome completo
Estela Gallucci Lopes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Soares, Rodrigo Martins (Presidente)
Amaku, Marcos
Dias, Ricardo Augusto
Hiramoto, Roberto Mitsuyoshi
Salgado, Vanessa Riesz
Título em português
Estudo de campo para avaliação da efetividade de vacinação e de uso de coleiras impregnadas com inseticidas para o controle da leishmaniose visceral canina
Palavras-chave em português
Coleira impregnada com inseticida
Efetividade
Estudo de coorte
Leishmaniose visceral canina
Métodos de controle
Vacina
Resumo em português
As leishmanioses e particularmente a leishmaniose visceral (LV) são doenças transmitidas por vetores artrópodes candidatas a experimentar uma grande expansão territorial em virtude de problemas relacionados ao aquecimento global. Este evento climático deverá causar grande impacto sobre a distribuição geográfica do artrópode transmissor no Brasil e no mundo. Com efeito, nos últimos 20 anos a situação epidemiológica da LV no Brasil vem se modificando de um padrão esporádico prevalente eminentemente em áreas rurais para uma condição de epidemias peri-urbanas que pode afetar todos os estratos sociais da população, tornando-se uma séria ameaça à saúde pública. As leishmanioses são consideradas até o momento doenças não preveníveis e seu padrão epidemiológico vêm se alterando de forma flagrante, o que demanda urgência para o desenvolvimento de novas ferramentas de controle e tratamento. Dentre as diversas questões levantadas sobre as demandas em pesquisa relacionadas ao controle desta enfermidade, destaca-se a importância de avanços em estudos de epidemiologia quantitativa e modelagem matemática que permitam prever efeitos de vacinações de populações empregando-se imunógenos com eficácia e/ou cobertura vacinal menor que 100%, o que parece ser uma realidade com as vacinas contra leishmanioses desenvolvidas até então pelos laboratórios no mundo todo. O sucesso de estratégias eficazes para o controle da LV depende do conhecimento de diversos parâmetros da dinâmica de infecção nas diferentes populações e espécies que atuam na cadeia epidemiológica da doença. Esse estudo teve objetivo de avaliar a efetividade de vacinas contra leishmaniose em cães bem como da utilização de coleira impregnada com inseticida através de um estudo de coorte realizado em uma região de transmissão moderada de leishmaniose visceral canina. Foram construídas seis coortes compostas por animais não reagentes ao teste rápido TR-DPP® e ao teste EIE-ELISA®. Todos os animais apresentaram estado clínico normal, conforme avaliação semiológica. As coortes compreendem grupos de animais sem qualquer medida de controle (grupo N), grupos de animais com aplicação de coleira (grupo C), grupos de animais vacinados com vacina de subunidade (grupo V1) e grupos de animais vacinados com vacina recombinante (grupo V2) e grupos de animais vacinados e com coleira (grupos V1C e V2C). Foram colhidas amostras de todas as coortes em três tempos com intervalo de seis meses cada, para sorodiagnóstico. A efetividade encontrada ao final de 12 meses de observação para os grupos C, V1, V2, V1C e V2C foram 38,2%, 58,1%, 35%, 68,6% e -36,5% respectivamente com base nos cálculos estatísticos feitos por regressão de Cox para riscos proporcionais. Todas as coortes, mesmo tendo desempenhando alguma efetividade exceto V2C, os resultados dos intervalos de confiança do risco relativo não foram significativos quando comparados ao grupo controle (N).
Título em inglês
Field study to evaluate the effectiveness of vaccination and insecticides impregnated collars to control canine visceral leishmaniasis
Palavras-chave em inglês
Canine visceral leishmaniasis
Cohort study
Control methods
Effectiveness
Insecticide impregnated collar
Vaccine
Resumo em inglês
Leishmaniasis and particularly the LV are diseases transmitted by arthropod vectors candidates to experience a wide territorial expansion because of problems related to global warming. This weather event should cause great impact on the geographical distribution of the arthropod transmitter in Brazil and worldwide. Indeed, the past 20 years the epidemiological situation of LV in Brazil has been changing a prevalent sporadic pattern predominantly in rural areas to a condition of peri-urban epidemics that can affect all social strata of the population, making it a serious threat public health. Leishmaniasis are considered so far not preventable disease and its epidemiological pattern have been changing blatantly, which requires urgency to the development of new tools for control and treatment. Among the many questions raised about the demands on research related to the control of this disease, it highlights the importance of advances in quantitative epidemiological studies and mathematical modeling to anticipate vaccinations effects of employing immunogens effectively and / or lower vaccination coverage to 100%, which appears to be a reality with vaccines against leishmaniasis developed so far by laboratories worldwide. The success of effective strategies to control the LV depends on the knowledge of many aspects of the dynamics of infection in different populations and species that act in the epidemiological chain of the disease. This study aims to evaluate the effectiveness of vaccines against leishmaniasis in dogs as well as the use of insecticide impregnated collar with through a cohort study in a high transmission of canine visceral leishmaniasis region. It was built six cohorts composed of non-reactive animals to the rapid test DPP® and EIE-ELISA® test. All the animals had normal clinical status, as symptomatic evaluation. The cohorts include groups of animals without any measure of control (group N), group of animals with collar application (group C), groups of vaccinated animals with subunit vaccine (group V1), group of animals vaccinated with recombinant vaccine (group V2) and groups of animals vaccinated and collar application (V1C and V2C). Samples were collected from all cohorts in three times at intervals of six months each for serodiagnosis. The effectiveness found after 12 months of observation for groups C, V1, V2, V1C and V2C were 38.2%, 58.1%, 35%, 68.6% and -36.5% respectively based on the statistical calculations done by Cox proportional hazards regression to. All cohorts, even though playing some effectiveness except V2C, the results of risk relative confidence intervals were not significant when compared to the control group (N).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-12-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.