• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2019.tde-27112018-095938
Documento
Autor
Nome completo
Natalia Moreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Spinosa, Helenice de Souza (Presidente)
Gorniak, Silvana Lima
Oliveira, Claudio Alvarenga de
Soares, Milena Rodrigues
Tasaka, Ana Cristina
Título em português
Efeitos da exposição à ivermectina em ratos e coelhos: aspectos reprodutivos
Palavras-chave em português
Avermectina
Características espermáticas
Ciclo estral
Desempenho Reprodutivo
Hormônios sexuais
Resumo em português
A ivermectina é uma lactona macrocíclica usada como agente antiparasitário de amplo espectro de ação contra nematelmintos e artrópodes. É empregada, principalmente, no controle de infecções parasitárias de animais domésticos, e recentemente vem sendo utilizada em seres humanos para o tratamento da oncocercose, escabiose e pediculose. Em mamíferos, diversas evidências indicam que as lactonas macrocíclicas interagem com canais de cloro mediados pelo ácido gama-aminobutírico (GABA). Sabe-se que o sistema GABAérgico está envolvido com a manifestação do comportamento sexual e estudo prévios mostraram que a ivermectina prejudicou o comportamento sexual de ratos machos e fêmeas. Assim, considerando que a ivermectina pode interferir na esfera sexual, este trabalho avaliou os efeitos temporais da exposição à ivermectina (0,2 e 1,0 mg/kg, por via subcutânea) em parâmetros reprodutivos e hormonais de ratos e de coelhos. Em ratos avaliou-se peso relativo dos órgãos de machos e fêmeas, o índice gonadossomático de machos, os achados histopatológicos; o receptor de andrógeno em testículos por imunohistoquímica; concentração sérica de testosterona, FSH e LH; expressão relativa de enzimas da via esteroidogênica por reação em cadeia da polimerase em tempo real (PCR-RT); ciclo estral, desempenho reprodutivo e concentração de estradiol nas fezes de ratas. Em coelhos machos avaliou-se a concentração, a motilidade e a morfologia de espermatozoides; a integridade das membranas plasmáticas, acrossomal e mitocondrial de espermatozoides; o peso relativo dos órgãos e o índice gonadossomático; a concentração sérica testosterona; os achados histopatológicos; e a análise hematológica e bioquímica sérica. Os resultados mostraram que a administração de ivermectina em ratos: não alterou o peso relativo dos testículos, epidídimos, próstata e vesícula seminal; não modificou o índice gonadossomático; promoveu prejuízo nas células germinativas do epitélio seminífero dos testículos, achado sugestivo de prejuízo na espermatogênese e na espermiogênese de machos; não interferiu na expressão de receptor andrógeno dos testículos, bem como a expressão relativa de enzimas da via esteroidogênica; não interferiu na concentração sérica de testosterona e FSH, porém diminuiu a concentração sérica de LH; não interferiu no ciclo estral, no desempenho reprodutivo e na concentração de estradiol nas fezes de ratas. Os resultados de ratos e ratas foram discutidos considerando a interferência da ivermectina na neurotransmissão GABAérgica, bem como na via de produção dos hormônios hipofisários-gonadais. Em coelhos, não foram observadas alterações nos parâmetros da fertilidade de machos, avaliada pela concentração, motilidade e morfologia de espermatozoides, e nem no potencial de fertilização, avaliado pela integridade das membranas plasmática, acrossomal e mitocondrial dos espermatozoides; não houve interferência nos níveis séricos de testosterona, na bioquímica sérica e em parâmetros do hemograma. Esses resultados em conjunto são indicativos de que a ivermectina causa poucos efeitos prejudiciais em aspectos reprodutivos de ratos e coelhos.
Título em inglês
Effects of ivermectin exposure in rats and rabbits: reproductive parameters
Palavras-chave em inglês
Avermectin
Estrous Cycle
Reproductive performance
Sexual hormones
Sperm characteristics
Resumo em inglês
Ivermectin is a macrocyclic lactone used as a broad spectrum antiparasitic agent against nematelmints and arthropods. It is mainly used in the control of parasitic infections of domestic animals, and recently has been used in humans to treat onchocerciasis, scabies and pediculosis. In mammals, various evidences indicate that macrocyclic lactones interact with gamma-aminobutyric acid (GABA)-mediated chloride channels. It is known that the GABAergic system is involved in the manifestation of sexual behavior and previous studies have shown that ivermectin impaired sexual behavior in male and female rats. Thus, considering ivermectin may interfere with the sexual sphere, this study evaluated the temporal effects of exposure to ivermectin (0.2 and 1.0 mg/kg, administered subcutaneously) on reproductive and hormonal parameters of rats and rabbits. In rats it was evaluated organ weights of male and female, the gonadossomatic index of males, histopathological findings; the immunohistochemical of the androgen receptor in the testes; serum LH, FSH and testosterone concentrations; relative expression of steroidogenic pathway enzymes by real-time polymerase chain reaction (RT-PCR); estrous cycle, reproductive performance and estradiol concentration in the feces of female rats. In male rabbits it was evaluated the spermatozoa concentration, motility and morphology; the integrity of the membranes plasmatic, acrosomal and mitochondrial of the spermatozoa; the organ weights, the gonadosomatic index; serum testosterone concentrations; histopathological findings; and hematological and serum biochemical analysis. The results showed that ivermectin administration in rats: not alter the relative weights of the testes, epididymis, prostate and seminal vesicle; not modified gonadosomatic index; caused damage in the germinal cells of the seminiferous epithelium of the testes, finding suggestive of impairment in spermatogenesis and male spermiogenesis; did not interfere with the androgen receptor expression of the testes, as well as the relative expression of enzymes of the steroidogenic pathway; did not interfere in the serum testosterone and FSH concentrations, but it decreased the serum LH concentration; did not interfere in the estrous cycle, reproductive performance and estradiol concentration in the feces of female rats. The results of male and female rats were discussed considering the interference of ivermectin in GABAergic neurotransmission as well as in the production pathway of pituitary-gonadal hormones. In rabbits, no changes were observed in male fertility parameters evaluated by spermatozoa concentration, motility and morphology, nor the potential for fertilization evaluated by the integrity of the membranes plasmatic, acrosomal and mitochondrial of the spermatozoa; there was no interference in serum testosterone concentration, serum biochemistry and hematological parameters. These results together are indicative that ivermectin causes few adverse effects on reproductive aspects of rats and rabbits.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-03-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.