• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2014.tde-17032015-094340
Documento
Autor
Nome completo
Isis Zanini das Candeias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Binelli, Mario (Presidente)
Chelini, Marie Odile Monier
Matushima, Eliana Reiko
Título em português
Monitoramento não invasivo da ciclicidade ovariana em Lycalopex vetulus
Palavras-chave em português
Lycalopex vetulus
Ciclo reprodutivo
Endocrinologia reprodutiva
Hormônios
Monitoramento não invasivo
Resumo em português
Devido as atuais mudanças globais é esperado que um grande número de espécies necessitem de uma integração de ações dentro e fora do seu ambiente natural para a conservação. O bioma cerrado é um dos ecossistemas mais ricos em biodiversidade, mas devido a ação antrópica, resta menos de 20% de sua cobertura vegetal original. A Raposinha do Campo (Lycalopex vetulus) é um canídeo de pequeno porte (2,5-4kg) endêmico do cerrado do Brasil central e está presente na lista dos animais ameaçados de extinção do Estado de São Paulo. Não existe em literatura uma descrição detalhada do ciclo estral desta espécie. O presente estudo teve como objetivo caracterizar a ciclicidade ovariana de Lycalopex vetulus com o uso de método não-invasivo: Extração e mensuração de metabólitos fecais de progesterona e estradiol, com o uso da técnica de enzimaimunoensaio, verificando também a possível existência de diferenças mensais entre as médias das concentrações dos referidos metabólitos em um período de 12 meses. Foram utilizadas 8 fêmeas, adultas, presentes em cinco instituições no estado de São Paulo, onde foram coletadas fezes 3 vezes por semana de cada indivíduo, durante 12 meses, para a extração e mensuração dos metabólitos de progesterona, estradiol e corticosterona. Os perfis das excreções dos metabólitos fecais dos hormônios sexuais de 6 das 8 fêmeas, foram muito semelhantes, sendo período de maior atividade reprodutiva entre os messes de julho, agosto e setembro, ocorrendo mais de um ciclo ovulatório dentro desse período. Nos outros meses do ano, apesar de algumas variações acima da linha basal, não foram encontrados indícios de atividade reprodutiva. De acordo com essas características, semelhante entre a maioria das fêmeas do estudo, podemos sugerir que a raposa-do-campo seja poliestrica sazonal, com atividade reprodutiva ocorrendo nos meses de julho, agosto e setembro. Esses achados são muito próximos do visualizado em populações de vida livre, onde acasalamentos são observados entre junho e julho. O perfil de excreção dos metabólitos fecais de glicocorticóides segue o mesmo padrão observado para os metabólitos de progesterona e estradiol, com um aumento mais significativo da excreção nos meses de julho, agosto e setembro. Esses resultados indicam que além da grande quantidade de estressores que podem alterar a excreção de glicocorticóides, também deve-se considerar a flutuação sazonal e o status reprodutivo do indivíduo ao avaliar as concentrações de metabólitos de glicocorticóides. Duas fêmeas, que dividem o mesmo recinto, não apresentaram um padrão de ciclicidade reprodutiva. Os resultados obtidos nesse estudo indicam que a dosagem de metabólitos fecais de progesterona e estradiol podem ser usadas para diferenciar o período reprodutivo do período não reprodutivo em fêmeas de Lycalopex vetulus, fornecendo informações importantes sobre a biologia reprodutiva da espécie, o que pode contribuir no desenvolvimento de estratégias para a conservação desta espécie, como por exemplo aumentar o sucesso reprodutivo ex situ.
Título em inglês
Non-invasive monitoring of ovarian cyclicity in Lycalopex vetulus
Palavras-chave em inglês
Lycalopex vetulus
Hormones
Noninvasive monitoring
Reproductive cycle
Reproductive Endocrinology
Resumo em inglês
Due to the current global changes is expected that a large number of species require an integration of actions inside and outside their natural environment for them conservation. The cerrado is one of the richest ecosystems in biodiversity, but due to human action, there remains less than 20% of its original vegetation cover. The Hoary fox (Lycalopex vetulus) is a small canid (2,5-4kg) endemic of the cerrado from the central Brazil and is present in the list of endangered species in the state of São Paulo. It was not found in literature any detailed description of the estrous cycle of this species. The present study aimed to characterize ovarian cyclicity in Lycalopex vetulus using a noninvasive method: Extraction and measurement of fecal metabolites of estradiol and progesterone, using the technique of enzymeimmunoassay, It was also verified the possible differences between the monthly mean concentrations of these metabolites in a period of 12 months. 8 captive adult females, were studied in five different institutions in the state of São Paulo, where feces were collected three times per week for each individual for 12 months for extraction and measurement of metabolites of progesterone, estradiol and glucocorticoids. The profile of the concentration of fecal metabolites of sexual hormones from 6 of 8 females was very similar, being the period of major reproductive activity between the months of July, August and September, with the occurrence of more than one ovulatory cycle within that period. In the others months of the year, despite some variations above the baseline, no evidence of reproductive activity were found. According to these characteristics, similar in most females of the study, we can suggest that the hoary fox is seasonal polyestrous with reproductive activity occurring in the months of July, August and September. These findings are very close to the observed in wild populations, where mating is observed between June and July. The profile of excretion of fecal glucocorticoid metabolites follows the same pattern observed for the metabolites of progesterone and estradiol, with a more significant increase in excretion in the months of July, August and September. These results indicate that besides the large amount of stressors that can alter the excretion of glucocorticoids also it must be considered the seasonal fluctuation and the reproductive status of the individual to evaluate the levels of glucocorticoids. Two females, who share the same captivity, did not show a pattern of reproductive cyclicity. The results of this study indicate that the dosage of fecal metabolites of estradiol and progesterone can be used to differentiate the reproductive period of non-reproductive period in females of Lycalopex vetulus, providing important information about the reproductive biology, which may contribute to the development of the species conservation strategies, such as increasing the reproductive ex situ success.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-08-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.