• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2011.tde-10102012-155605
Documento
Autor
Nome completo
José Nélio de Sousa Sales
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Baruselli, Pietro Sampaio (Presidente)
Lopes, Fabíola Freitas de Paula
Sartori Filho, Roberto
Souza, José Camisão de
Viana, João Henrique Moreira
Título em português
Efeito da dieta com alta energia nos parâmetros metabólicos, endócrinos e reprodutivos de vacas Bos indicus e Bos taurus
Palavras-chave em português
Bos indicus
Bos taurus
Energia
Nutrição
Oócitos
Resumo em português
Avaliou-se o efeito da dieta com diferentes níveis de energia [mantença (M) e alta energia (1,7M)] nos parâmetros metabólicos, endócrinos e reprodutivos de vacas não lactantes Bos indicus (14 Gir) e Bos taurus (14 HPB) submetidas aspiração folicular (OPU) seguida de produção in vitro de embriões. Os animais foram distribuídos aleatoriamente de acordo com a raça e a dieta. As doadoras foram mantidas em sistema Tie stall e as dietas foram fornecidas duas vezes ao dia (8:00 e 16:00 h). Os animais receberam dieta M por uhm período de adaptação de 21 dias. Após esse período, os grupos experimentais foram submetidos a nove punções foliculares com intervalos de 14 dias. Para realização da OPU, no D0 as doadoras foram sincronizadas com 2 mg de benzoato de estradiol e um implante auricular de norgestomet. No D5, as OPUs foram realizadas. Não houve interação entre as espécies e níveis de energia na dieta para as variáveis estudadas. Não foram observadas diferenças quali-quantitativa dos oócitos entre as dietas. Porém, houve diferença na quantidade e qualidade oocitária entre as espécies estudadas. Vacas Bos indicus apresentaram maior quantidade de estruturas recuperadas e melhor qualidade oocitária que as doadoras Bos taurus. Semelhantemente aos resultados da qualidade e quantidade oocitária, a produção in vitro de embriões também não diferiu entre as dietas e verificou-se maior produção in vitro de embriões em vacas Bos indicus. No entanto, foi observado que o excesso de energia reduziu a produção in vitro de embriões após 60 dias de fornecimento da dieta somente em vacas Bos indicus. Verificou-se menor abundância de transcritos para os genes IGF2R e HSP70.1 em oócitos de vacas alimentadas com alta energia na dieta. Além disso, observou-se que vacas da raça Gir apresentaram maior abundância de transcritos para os genes GLUT1 e IGF1R. Vacas alimentadas com excesso de energia na dieta apresentaram maiores concentrações séricas e no fluido folicular de glicose e colesterol e maiores níveis de AGNE no líquido folicular. Porém, a concentração de nitrogênio ureico no soro e no fluido folicular foi maior nas vacas que receberam dieta de mantença. Quanto ao grupo genético, observou-se que vacas Bos indicus apresentavam maiores concentrações de glicose, colesterol, AGNE e nitrogênio ureico, tanto no líquido folicular quanto no soro. Além disso, as concentrações de insulina e IGF1 no líquido folicular foram maiores nas vacas do Grupo alta energia Bos indicus . Por fim, observou-se quadro de hiperinsulinemia (Gir [insulina] > 51,9 μUI/ml e HPB [insulina] >17,2 μUI/ml) em 60% das vacas Bos indicus que receberam alta energia na dieta. Conclui-se que o aumento de energia na dieta não interferiu na quantidade e qualidade (avaliada visualmente) de oócitos. No entanto, o excesso de energia reduziu a produção in vitro de embriões em vacas Bos indicus após 60 dias de fornecimento da dieta. Além disso, vacas Bos indicus apresentaram melhor qualidade e maior quantidade de oócitos viáveis e produção in vitro de embriões que as doadoras Bos taurus.
Título em inglês
Effect of high energy diet on metabolic, endocrine and reproductive parameters on Bos indicus and Bos taurus cows
Palavras-chave em inglês
Bos indicus
Bos taurus
Energy
Nutrition
Oocytes
Resumo em inglês
The effect of different energy levels in diet [maintenance (M) and high energy (1.7M)] was evaluated on metabolic, endocrine and reproductive parameters of non lactating Bos indicus (n=14) and Bos taurus (n=14) cows submitted to ultrasound guided ovum pick up (OPU) followed by in vitro embryo production. Cows were randomly assigned, according to their breed and diet. The oocyte donors were housed in Tie Stall System and the diets were given twice daily (8:00 AM e 4:00 PM). During 21 days prior to the beginning of experiment, animals were fed with the maintenance diet for their adaptation. After this period, the experimental groups were submitted to nine OPU procedures, fourteen days apart each. To synchronize the donors, cows received 2mg of estradiol benzoate on day 0 (D0) and one norgestomet auricular implant. The OPU were performed on D5. There were no interaction between breeds and energy level in diet for the evaluated variables. No qualitative or quantitative differences were in oocytes between the two diets. However, there was difference in oocyte number and quality between breeds. Bos indicus cows showed higher number of recovered structures and better oocyte quality when compared to Bos taurus donors. Similar to what was found in oocyte quality and number, the in vitro embryo production also did not differ between diets and it was observed that Bos indicus cows had higher production of embryos. However, we verified that the energy surplus reduced in vitro embryo production in Bos indicus cows after 60 days of high energy diet. It was also possible to observe lower oocytes transcripts abundance for IGF2R and HSP70.1 genes of cows fed with high energy diet. Moreover, Gir cows showed higher transcript abundance for GLUT1 and IGF1R genes. Cows fed with excess of energy in diet presented higher serum and follicular fluid concentrations of glucose and cholesterol and increased NEFA levels in follicular fluid. However, the ureic nitrogen concentration was higher in cows which received maintenance diet. When comparing the two genetic groups, it was observed that Bos indicus cows presented higher concentrations of glucose, cholesterol, NEFA and ureic nitrogen both in follicular fluid and in blood. Furthermore, cows that presented decreased blastocyst rate (high energy - Bos indicus) exhibited high follicular fluid concentrations of insulin and IGF1. Finally, it was observed that 60% of Bos indicus cows fed with high energy diet presented yperinsulinemia (Gir [insulin] > 51.9 μUI/ml and HPB [insulin] >17.2 μUI/ml). In conclusion, increasing energy in diet did not interfere in oocyte number and quality (visual evaluation). However, the energy surplus reduced the in vitro embryo production in Bos indicus cows after 60 days of diet. Moreover, Bos indicus cows showed better oocyte quality, higher number of viable oocytes and increased in vitro embryo production than Bos taurus donors.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-04-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.